Entrevista com Georgina Célia Maksoud, autora do livro "Sem medo de viver"

Georgina Célia Maksoud - Foto divulgação Georgina Célia Maksoud nasceu no início dos anos 50 no Guarujá, onde cresceu acalentando o sonho d...

Mostrando postagens com marcador Mil Léguas – Referências e Autonomias. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Mil Léguas – Referências e Autonomias. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Escritor resgata antigos textos em "Mil Léguas – Referências e Autonomias"

Jaime Lima - Foto Divulgação
Jaime Lima de Souza Filho é escritor e licenciado em Letras (Português/ Literatura) pela FERLAGOS – Fundação Educacional da Região dos Lagos (Cabo Frio, RJ). Nasceu em 10 de maio de 1969 na Maternidade Luso Brasileira, em Jacarepaguá, RJ. Filho de Jaime Lima de Souza e Maria Dalva Macedo de Souza. Já morou em Nilópolis, Méier, Vaz Lobo e Araruama. Desde 2015 mora em Barbacena, RJ. Casado com Cintia Saraiva Ferreira. Desde 2008 disponibilizou seu livro a venda pelo boleto bancário no site https://clubedeautores.com.br. O título é “Mil Léguas” que na 8º edição em 2017 recebeu o subtítulo “referências e autonomias”. O livro é um resgate de tudo que escreveu desde quando criança.

ENTREVISTA:

Conexão Literatura: Poderia contar para os nossos leitores como foi o seu início no meio literário?

Jaime Lima: Minha primeira produção literária foi um conto de fadas brasileiro intitulado “O Espelho Mágico”. Na época em 1979 tinha 10 anos e morava em Vaz Lobo, RJ. Minha primeira referência literária foi meu ex vizinho do prédio dos fundos, Ricardo França de Gusmão, da época que morei em Vaz Lobo, RJ, de 1976 a 1989 período correspondente dos meus 6 aos 20 anos. Desde criança Ricardo revelou-se ser um exímio escritor e eu queria ser que nem ele. Ao longo do tempo, Ricardo formou-se em jornalismo pela Universidade Gama Filho em Piedade, no RJ, ganhou vários concursos de poesias, recebeu três prêmios de direitos humanos internacionais, criou o evento literário e cultural Poêtere em Petrópolis e o projeto de inclusão social da prática de xadrez “Defensores do Rei”. Respirei o meio literário desde criança – voluntária ou involuntariamente – (não vem o caso) - em virtude de três vizinhos irmãos escritores ainda crianças também. São eles: Ricardo, Eduardo e Luciana (da família França de Gusmão). Nessa época que morava em Vaz lobo, RJ. Sendo que um desses irmãos (o Ricardo) - conformei mencionei - se destacou e seguiu carreira, tornou-se jornalista e poeta, ganhando destaque não só quanto a isso, mas também por conta de seu caráter por não se deixar corromper pelas instituições falidas do poder público e peregrinar militante em vários engajamentos sociais e culturais. Ricardo França inclusive publicou um livro de poesias intitulado “O Poema que morreu, eu e outras vítimas” com poemas inscritos inclusive antes de começar o curso de jornalismo.

Conexão Literatura: Você é autor do livro “Mil Léguas – Referências e Autonomias”. Poderia comentar?

Jaime Lima: De 1983 a 1986 período dos meus 13 aos 16 anos morando em Vaz Lobo, no Rio de Janeiro escrevi um livro de poesias intitulado “Resíduos de uma Saudade”. Mas como era adolescente fiquei desiludido e joguei muitos poemas fora. Apenas conservei os mais clássicos. Na minha fase adulta descobri em 2008 a existência do site do clube dos autores. Até então já tinha resgatado essa minha produção literária e acrescentei textos inéditos. Não conservei o título “Resíduos de uma Saudade” por acreditar que remetia a uma nostalgia infantil. E mudei o titulo para “Mil Léguas” por acreditar que tinha um teor simbólico mais forte e despertaria mais curiosidade para um pretenso público leitor. “Mil Léguas” na verdade foi uma reeleitura da minha produção adolescente de “Resíduos de Saudade”. Já na 8º edição em 2017 meu livro ganhou um subtítulo e passou a se chamar “Mil Léguas: referências e autonomias”.  Mas para entender o que se trata o livro é necessário descrever o que diz na contra capa: “O que leva uma criança aos 7 anos manifestar seu gosto de escrever e que muitos anos mais tarde, realizar na fase adulta, seu sonho de publicar um livro? Foram mais de 30 anos de correções e pequenos acréscimos. Esse conjunto de obra reúne poemas e um conto adolescentes e anos mais tarde, na fase universitária, acrescidos de mais dois contos, um ensaio filosófico e uma resenha critica sobre educação. Traz ainda uma galeria de fotos e recortes de jornais a meu respeito. Já na fase adulta alguns poemas adolescentes foram corrigidos. Além disso o livro conta com poemas e ensaios inéditos, uma crônica e um manifesto literário. “

Conexão Literatura: Como foram as suas pesquisas e quanto tempo levou para concluir seu livro?

Jaime Lima: Conforme já expus na resposta anterior – o embrião do desenvolvimento do meu livro “Mil Léguas: referências e autonomias” começou descompromissadamente aos 13 anos em 1983 quando morava em Vaz Lobo, RJ. Nessa época não havia internet. Lembro-me que minha produção literária, no inicio poesias, eram batidas todas na máquina de escrever Olivetti. Portanto de 1983 para cá – meu livro levou 34 anos para ficar pronto.

Conexão Literatura: Poderia destacar um trecho do qual você acha especial em seu livro?

Jaime Lima: Sim, um poema que escrevi “Poetizando o lecionar” teve uma receptividade positiva nas redes sociais e diz assim: Das letras /sou Dom Quixote,/ e, da alma, /dos homens fortes,/ peço sabedoria,/ discernimento, compreender/  nesse momento, /meu papel de/ educador / que desempenho / com amor. /Entre a caneta e o giz/ vou levando. / Poetizando o lecionar, /tropeçando, /Sigo em frente, /mesmo com dor/na São Silvestre, /maratona,/medalha de Ouro /vir à tona./Mas no pódio/ quem merecem/ vitoriosos alunos / enobrecem/ meu esforço/ valer a pena./ É verdade, /não faço cena!/Alunos por mim/encaminhados,/ver seus sonhos / conquistados./E eu, só mais um, /herói de giz,/da educação/ do meu país, /  apesar de todos /os percalços, /educação de pés descalços,/ no deserto de / areias escaldantes,/Da Pátria amada/nesse instante/ Do Hino Nacional/            deturpado,  /Reinventar/ o saber atrasado, / Professores,/ diplomas comprados, desse Brasil/ subdesenvolvido,/desses políticos/ corrompidos,/Urubus às/ vésperas das eleições. /Carniça analfabeta. /Malditos vilões!  / Pais de miséria, / fome e contrastes,/ O povo precisa/ saber da verdade, /Triste educação/ sujar-se de lama,/ Por isso, junto-me/  a voz que clama:/  - Cadê a inclusão / social nas escolas?/ Vamos tirar os /meninos a cheirar cola,/ das drogas, / dos entorpecentes,/ Tirá-los dos sinais, /fazê-los gente!/Brasil, bonito apenas,/em cartão postal /Realidade é outra/ do contexto nacional / Nessa bandeira,/  não estou sozinho./ Sei, apesar de/ todos os espinhos,/ que, no Brasil, / utópica escola / redentora / será, por fim, /menos repressora./ Quem dera, /tudo resolvesse, / conflitos não / me envolvesse, /Tecla "reset", /educação reiniciar./  Destravar, /corrupto sistema/ da educação /e seus dilemas./ Por fim, isso é tudo,  / por enquanto, / Penso, escrevo, /sou poeta, /vou andando. / E para quem /não me conhece, /O poetizar escolar/  me enobrece. /Muito prazer Jaime, / sou professor./ Orgulho-me do/ oficio com amor./ Legião dos heróis/ da Egydio Reis,/ só espero/ junto com vocês,/ educação no país/ virar prioridade, /  maior legado/ é a matéria da felicidade.” Esse poema redigi, na véspera do Conselho de Classe da E. E. Padre Egydio Reis em 19/08/2016, que, por sua vez, foi a escola que lecionei português – no 2ª semestre de 2016 – na cidade de Senhora dos Remédios, MG.
        
Conexão Literatura: Como o leitor interessado deverá proceder para adquirir um exemplar do seu livro e saber um pouco mais sobre você e o seu trabalho literário?

Jaime Lima: O leitor poderá adquirir meu livro acessando o site https://clubedeautores.com.br e acessando na busca: “Mil léguas” aparecerá enfim meu livro: “Mil léguas: referências e autonomias”. Mas uma forma mais fácil é clicar no link: https://clubedeautores.com.br/book/225858--Mil_Leguas.

Para  saber um pouco mais sobre mim informo também a todos os leitores meus contatos pessoais. Email: jaime.lsf@outlook.com. Whatsapp: (32) 98503 84 07. Facebook: Jaime Lima. Facebook comercial: Mil léguas: referências e autonomias. Twitter: @jaime_lsf.

Conexão Literatura: Existem novos projetos em pauta?

Jaime Lima: Sim, meu próximo livro já tem até um título – mas por enquanto não posso adiantar muito sobre esse projeto. Só digo que será um trabalho mais consistente, pois se no meu primeiro livro, foi uma coletânea de tudo que escrevi desde a minha fase adolescente – nesse segundo será um livro mais técnico na forma de escrever.

Perguntas rápidas:

Um livro: Nova Reunião – coletânea de poesias de Carlos Drummond de Andrade.
Um (a) autor (a): Carlos Drummond de Andrade
Um ator ou atriz: Mickey Rourke
Um filme: 9 ½ Semanas de Amor (1986) com Mickey Rourke e Kim Bassinger.
Um dia especial: Dia 25 de julho – dia do escritor – embora para mim, deveria via de regra, ser comemorado todos os dias.

Conexão Literatura: Deseja encerrar com mais algum comentário?

Jaime Lima: Tenho uma história de mais de 30 anos. De um sonho de criança consegui com muito custo publicar meu livro na fase adulta. O caminho literário realmente é muito difícil. Para isso é imprescindível não perder o foco, a fé, o comprometimento e o amor pelo oficio de escrever. Assim, um dia, as portas se abrirão.

ASSESSORIA EM DIVULGAÇÃO LITERÁRIA:
Ademir Pascale - pascale@cranik.com


Compartilhe:

Baixe a Revista (Clique Sobre a Capa)

baixar

E-mail: ademirpascale@gmail.com

>> Para Divulgação Literária: Clique aqui

Curta Nossa Fanpage

Siga Conexão Literatura Nas Redes Sociais:

Posts mais acessados da semana

ANTOLOGIAS LITERÁRIAS

POEME-SE

CONHEÇA A REVISTA PROJETO AUTOESTIMA

LIVRO: O CLUBE DE LEITURA DE EDGAR ALLAN POE

LIVRO DESTAQUE

CEDRIK - ROBERTO FIORI

Leitores que passaram por aqui

Labels