HQ "The Spirit - Mais Aventuras", lida e comentada

Por Ademir Pascale Criado em 1940 por Will Eisner, um dos artistas mais importantes do mundo das histórias em quadrinhos, Denny Colt, ...

Mostrando postagens com marcador Nilva Aparecida Dematé Zolandek. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Nilva Aparecida Dematé Zolandek. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 16 de agosto de 2019

Literária e filosófica, história narrada por criança com seus intensos questionamentos estimula a leitura de mundo dos adultos

Oeste Paranaense e o Rio do Meio são cenários para primeiro romance de professora

Em tempos de palavras abreviadas e de discursos imediatistas, quando não faltam pensamentos generalizados, Águas que passam (Autografia) é um convite às reflexões mais profundas sobre questões fundamentais: racismo, trabalho infantil, a mulher no contexto familiar e social, as dificuldades das políticas públicas das décadas de 1970 a 1980, e outros.

A história é narrada por uma criança cheia de questionamentos, moradora do quente Oeste Paranaense com uma casa à beira de um rio, o Rio do Meio, como cenário. É esse rio o protagonista companheiro que dá à menina sonhos e invencionices e funciona como fio condutor de uma obra que exige do leitor fluxo de pensamento.

Ele é encorajado a ir mais fundo no seu raciocínio e a autora, Nilva Dematé Zolandek, cuida de revelar aventuras, alegrias pueris, medos e fantasmas da menina, suas decepções ao descobrir que "uma mãe também podia mentir..." e que "uma pessoa pode ser mais ou menos aceita dependendo da cor da sua pele..." e ainda " então as crianças também podem morrer...?" ou: "como é que se podia viver em uma casa sem uma mãe para vir nos cobrir à noite?".

Literário e filosófico, Águas que passam tem como foco o próprio texto no sentido de elaboração do vocabulário, ao mesmo tempo em que faz pensar sobre a realidade. "O texto chama a atenção mais pelo modo de dizer que pelo dito, ou seja, o estilo se sobressai ao que é narrado", explica Nilva, professora, para quem o fato de ser escritora leva os alunos a uma/ curiosidade maior sobre leitura e estimula o hábito, ao gerar também identificação.

Segundo Nilva, Águas que passam é a história dentro da história; e o rio que corre, ora triste e lamentando as perdas e despedidas, ora alegre e sapeca, misturando o que a menina sente e de acordo com o fluxo do rio. A personagem central dá voz ao discurso indireto livre, teme perder a linha mestra da sua narrativa, mas promete encontrá-la, embora perdendo tantas outras que poderiam ser tão ou mais importante que a principal, retornará sempre ao centro de suas memórias pela correnteza bonita do rio que chama de seu e que se mistura com seus pensamentos numa personificação encantadora.

A história permite ao leitor questionar-se, por exemplo, sobre o tempo presente de consumismo exacerbado, no qual a desigualdade social provoca a ganância e o desejo de "ter" em detrimento do "ser". No tempo desta narrativa é mostrada a possibilidade de alegria, felicidade em uma vida sem essa busca desmedida pelo material.

OUTRAS AVENTURAS LITERÁRIAS
Águas que passam é o primeiro romance de Nilva, que escreve também poesias, peças de teatro, contos e crônicas.

Recentemente, publicou, também pela Autografia, Vidas Partidas, uma coletânea de contos com narrativas do cotidiano. São vozes de vidas que sofreram e, depois da morte ou na velhice, reclamam e lamentam não ter feito tudo de outro jeito.  Constituído de personagens fortes e resignados que se dão conta do quanto poderiam ter vivido de forma diferente quando já é muito tarde. Outras vezes, são misteriosos e o leitor fica na dúvida se não são apenas imaginação. Memórias de crianças e mulher também têm papel na narrativa.

SERVIÇO
Águas que passam
Editora: Autografia
Páginas: 88 // Formato: 14x21cm // Preço: R$ 33,00

SOBRE O AUTOR
Nilva Aparecida Dematé Zolandek é formada em Letras - Literatura e pós-graduada em Literatura Brasileira e em Educação no Campo. Fez Programa de Formação de Docentes do Estado do Paraná em Literatura e Educação no Campo e é professora de Português e Literatura há 24 anos na rede pública paranaense.
Compartilhe:

Baixe a Revista (Clique Sobre a Capa)

baixar

E-mail: ademirpascale@gmail.com

>> Para Divulgação Literária: Clique aqui

Curta Nossa Fanpage

Siga Conexão Literatura Nas Redes Sociais:

Posts mais acessados da semana

PARCEIRA AMAZON:

ANTOLOGIAS LITERÁRIAS

CONHEÇA A REVISTA PROJETO AUTOESTIMA

CONHEÇA A REVISTA PROJETO AUTOESTIMA
clique sobre a capa

LIVRO: O CLUBE DE LEITURA DE EDGAR ALLAN POE

LIVRO DESTAQUE

FUTURO! - ROBERTO FIORI

Leitores que passaram por aqui

Labels