Conexão Nerd: Teoria da Conspiração, por Ademir Pascale

Cena do filme Teoria da Conspiração POR ADEMIR PASCALE Hoje não irei comentar sobre colecionáveis ou heróis, mas sobre um filme, um li...

Mostrando postagens com marcador O assassinato do jornalista suicida. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador O assassinato do jornalista suicida. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 16 de julho de 2021

Conheça o livro O assassinato do jornalista suicida, do autor Jorge Claudio Ribeiro


O jornalista Fernão Filho se suicida, aos 57 anos, interrompendo longa e frutuosa carreira na área policial. Por pressão da viúva Halina, e graças às intervenções do espectro do falecido, o jovem redator Loro – do jornal paulistano O Liberal – investiga as pistas que conduziram a esse final. Nessa busca, Loro se envolve com a fascinante Halina e com a adorável Bea, repórter de O Perene. Também se depara com testemunhas de recentes transformações na imprensa. Ao longo da decifração dessa morte, os personagens amadurecem suas convicções, sua visão do mundo e da vida.

Para ler entrevista com o autor: clique aqui.

Para adquirir o livro impresso: clique aqui.

Para adquirir o e-book: clique aqui.

Caso se interesse por adquirir seu exemplar com dedicatória e autógrafo, o leitor deposita R$ 47,00 (livro + correio) no PIX (CPF: 375.658.007/59), ou na conta do autor (Itaú, ag 4091 cc 05189-8), informando o próprio endereço completo (via email: jorgeclaudio@olhodagua.com.br). 

Compartilhe:

quinta-feira, 15 de julho de 2021

Um papo com Jorge Claudio Ribeiro, autor do livro "O assassinato do jornalista suicida"

 


Jorge Claudio Ribeiro é professor, escritor, editor e jornalista. Nasceu em 1949, carioca, casado, três filhos. Formado em Filosofia, Jornalismo, Teologia, Educação e Antropologia. Lecionou 45 anos na PUC-SP, sendo Livre-docente e Titular em Ciência da Religião. Atuou nos jornais Porandubas, Folha de S. Paulo e O Estado de S. Paulo.
Autor de dez livros, tanto acadêmicos – “A festa do povo, pedagogia de resistência”; “Sempre Alerta” (jornalismo); “Religiosidade jovem” – como romances: “Ela me tira pra dançar”; “O assassinato do jornalista suicida”. Fundou a editora Olho d’Água, desativada em 2019, tendo publicado 150 obras em ciências humanas.

ENTREVISTA: 

Conexão Literatura: Poderia contar para os nossos leitores como foi o seu início no meio literário? 

Jorge Claudio Ribeiro: Sempre li muito. Nas férias, meu avô me olhava a dar risada sozinho, imerso num livro, e profetizou: “Esse menino vai ser escritor”. Mais tarde, durante minha estada de sete anos no seminário jesuíta, escrevi centenas de cartas e poemas dirigidos a minha mãe, a amigos e (sobretudo) amigas. Após deixar o seminário, em 1976, como uma retomada do período anterior, estreei com “A Véspera do Milagre” (Ed. Loyola), reunindo 16 contos de fundo bíblico, mas com uma pegada antropológica. Desde então vieram mais nove livros, acadêmicos e literários. Mais adiante, trabalhei na Editora FTD e fundei a Olho d’Água. 

Conexão Literatura: Você é autor do livro "O assassinato do jornalista suicida". Poderia comentar?  

Jorge Claudio Ribeiro: em 1994, defendi meu doutorado em Antropologia pela PUC-SP intitulado “Sempre Alerta – condições e contradições do trabalho jornalístico”, meu “Opus Magnum”. O trabalho – que chamei de “repor-tese” (uma reportagem que virou tese, e vice-versa) virou livro e teve muito boa receptividade: a primeira edição se esgotou em um mês. Desde então senti que essa “laranja” poderia ser espremida mais um pouco, já que eu tinha reunido mais material do que o apresentado na tese. Eu tinha feito entrevistas e escrito valioso diário relatando detalhes do trabalho nas redações da Folha e do Estadão. Dar um formato de ficção foi a melhor forma que encontrei de esgotar o suco da outra metade da laranja. 

Conexão Literatura: Como foram as suas pesquisas e quanto tempo levou para concluir seu livro?  

Jorge Claudio Ribeiro: Então... a pesquisa para a tese de doutorado levou nove anos e, quando decidi fazer o romance, a coleta já estava pronta. Senti que estava pronto para esse desafio quando, ao longo de minhas caminhadas diárias até a Olho d’Água, vinham-me à mente diálogos, personagens.  “Preciso redigir isso”, eu me dizia. E assim, fiz. A escrita da primeira versão do livro, propriamente dito, durou oito meses. Daí veio mais um ano de revisões, acréscimos, envio para várias editoras, participação de concursos. 

Conexão Literatura: Poderia destacar um trecho que você acha especial em seu livro?   

Jorge Claudio Ribeiro: Sem dar spoiler, houve várias cenas. Quando o personagem Loro espia por dentro do vestido de Halina, a viúva do jornalista suicida, e se encanta com o panorama que ela discretamente lhe exibe. O cumprimento trocado entre Loro e o Velho, dono do jornal O Liberal, e que deixou o redator profundamente emocionado. O registro indignado, em seu diário, das duas demissões que Loro sofreu nos jornais. A última página/capítulo, em que... 

Conexão Literatura: Como o leitor interessado deverá proceder para adquirir o seu livro e saber um pouco mais sobre você e o seu trabalho literário?  

Jorge Claudio Ribeiro: O leitor pode adquirir de três formas. Buscar nos sites da Submarino, Magalu, Lojas Americanas, Carrefour, Mercado livre, Google Books.  Na Amazon:

1- Livro impresso- R$39,00 (+ correios)

https://www.amazon.com.br/Assassinato-do-Jornalista-Suicida/dp/6586180805/ref=sr_1_2?__mk_pt_BR=%C3%85M%C3%85%C5%BD%C3%95%C3%91&dchild=1&keywords=o+assassinato+do+jornalista+suicida&qid=1623696915&s=books&sr=1-2

2- E-book (tem um capítulo de brinde) - R$21,00

https://www.amazon.com.br/Assassinato-do-Jornalista-Suicida-ebook/dp/B0964DQ553/ref=sr_1_1?__mk_pt_BR=%C3%85M%C3%85%C5%BD%C3%95%C3%91&dchild=1&keywords=O+Assassinato+do+Jornalista+Suicida&qid=1622826435&s=digital-text&sr=1-1 

3- Caso se interesse por adquirir seu exemplar com dedicatória e autógrafo, o leitor deposita R$ 47,00 (livro + correio) no PIX (CPF: 375.658.007/59), ou na conta do autor (Itaú, ag 4091 cc 05189-8), informando o próprio endereço completo (via e-mail: jorgeclaudio@olhodagua.com.br). 

Conexão Literatura: Existem novos projetos em pauta?  

Jorge Claudio Ribeiro: Neste momento escrevo episódios semanais da série “Filosofia Miúda”, de podcasts, em colaboração com a Radio Migrantes (radiomigrantes.net/multimedia/podcasts). Além disso escrevo contos e poemas, enquanto aqueço os neurônios que vão provocar a fagulha para o próximo romance. 

Perguntas rápidas: 

Um livro: “Grande Sertão: Veredas”

Um (a) autor (a): Homero

Um ator ou atriz: Lima Duarte, Audrey Hepburn

Um filme: “Asas do Desejo”

Um dia especial: sempre que nos amamos 

Conexão Literatura: Deseja encerrar com mais algum comentário?  

Jorge Claudio Ribeiro: Quero destacar o trabalho da editora Zélia Guerra, da Planeta Azul Editora, do Rio de Janeiro. Corajosamente, ela lançou o concurso Planeta Litterae, que contemplaria 26 autores, um por cada estado brasileiro. Apesar de carioca, moro há mais de 50 anos em São Paulo e concorri com outros 54 candidatos desse estado. Fui escolhido, eis-me aqui.

Embora ambientado em 1987, “O Assassinato do Jornalista Suicida” trata de questões atuais, que devem interessar a todo tipo de leitor. São abordados os embates da imprensa com a ditadura, a construção da democracia brasileira, amores num contexto de epidemia (no caso, a Aids), identidades de gênero, o trabalho romântico numa indústria de notícias.

Espero que tenha boa acolhida, as avaliações de quem já leu são animadoras.

Compartilhe:

Baixe a Revista (Clique Sobre a Capa)

baixar

E-mail: ademirpascale@gmail.com

>> Para Divulgação Literária: Clique aqui

Curta Nossa Fanpage

Siga Conexão Literatura Nas Redes Sociais:

Posts mais acessados da semana

ANTOLOGIAS LITERÁRIAS

POEME-SE

CONHEÇA A REVISTA PROJETO AUTOESTIMA

LIVRO: O CLUBE DE LEITURA DE EDGAR ALLAN POE

LIVRO DESTAQUE

CEDRIK - ROBERTO FIORI

Leitores que passaram por aqui

Labels