10 superséries baseadas em livros, por Ademir Pascale

Como bom leitor, adoro assistir séries baseadas em livros (também sou cinéfilo) e nesses tempos conturbados de pandemia, passei a assistir a...

Mostrando postagens com marcador Orgulho e Preconceito. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Orgulho e Preconceito. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 8 de julho de 2019

Mashup: quanto mais misturado, melhor - por Gian Danton



O termo remix surgiu em 1972, quando o DJ Tom Moulton lançou seu primeiro disco. Posteriormente, com o surgimento das tecnologias das multi-tracks e do sampling, a prática se popularizou. Essas tecnologias, somadas ao computador, permitiram separar partes de uma música, incluindo separando vocal de instrumentos e, ao mesmo tempo manipulá-los, alternado timbres, tempos e volumes. A partir do ano 2000, o termo “remix” passou a ser usado de maneira mais comum fora da área da música, uma vez que as artes visuais e a literatura começaram a adotar a reconfiguração como elementos de criação.
Entre os elementos do remix encontra-se o mashup. O termo pode ser traduzido como mistura. Neles, o artista une partes de vídeos e músicas pré-existentes, somando-os a composições novas e, muitas vezes, reconfigurando seus significados.
Mashup é misturar elementos de outras obras, criando uma obra original a partir dessa mistura.
A estética do mashup não se limita apenas à música. Há na internet vários vídeos que usam a técnica. Em um dos mais famosos, o então presidente norte-americano George Bush “canta” a música “Imagine”, de John Lennon (http://www.youtube.com/watch?v=n41bRHlr76Y). A música é retirada de falas reais do presidente norte-americano, editadas com um fundo musical eletrônico. Há aí um sentido irônico, uma vez que a música fala de paz e o presidente estava envolvido à época com a Guerra contra Iraque.
Esse mesmo sentido irônico pode ser encontrado no documentário Surplus (http://www.youtube.com/watch?v=YbpmWeymWWw), em que líderes mundiais de países capitalistas fazem um discurso contra o consumismo e o capitalismo num vídeo que apresenta técnicas de propaganda. O vídeo é a mistura de vários outros vídeos, pegando partes de falas dos presidentes e dando-lhes outro significado.
Na literatura, os mashups se caracterizam, principalmente, por releituras de obras clássicas da literatura acrescidas a gêneros pop. Exemplo disso é o romance Orgulho e Preconceito, de Jane Austen, que se transformou em Orgulho e Preconceito e Zumbis nas mãos de Seth Grahame-Smith.
Na internet, fãs fazem mashups visuais de suas séries favoritas. Um dos mais comuns é a tira Peanuts, que foi misturada, por exemplo, com o filme Alien, Watchmen ou Jornada nas Estrelas. Super-heróis são incluídos em quadros famosos, o vilão de Harry Potter é introduzido na capa de um disco dos Ramones... Quanto mais inusitada a mistura, mais interessante o mashup.  

Compartilhe:

segunda-feira, 4 de março de 2019

Fotos extraordinárias da família de Jane Austen são descobertas em um antigo álbum de fotos comprado no eBay - e suas vidas eram tão dramáticas quanto alguns dos personagens mais famosos da romancista

Karen Ievers, 51 anos, comprou o álbum online esperando que ele fosse repleto de fotos de pessoas comuns, aristocratas do século 19 em suas mansões e propriedades.
Uma extraordinária coleção de fotos da família de Jane Austen foi descoberta em um antigo álbum de fotos comprado no eBay por uma aficionada por história

Austen, cujos trabalhos incluem Orgulho e Preconceito, Razão e Sensibilidade e Emma, são regularmente citados como um dos maiores romances já escritos. A notável descoberta dá aos historiadores uma visão sem precedentes sobre as inspirações de seus personagens mais famosos.

Karen Ievers, 51 anos, comprou o álbum online esperando que ele fosse repleto de fotos de pessoas comuns, aristocratas do século 19 em suas mansões e propriedades.
 

Acima, uma das fotos mais fascinantes do álbum de fotos da família de Jane Austen. Adela apresenta as fotos de sua filha Elizabeth Knight - a sobrinha de Jane em 1865 - na Chawton House, a mansão da família elisabetana em Alton. O noivo barbudo, capitão Edward Bradford, (de pé à direita) pode ser visto com uma manga vazia, tendo perdido o braço em um ataque de tigre enquanto caçava um javali na Índia. Alguns soldados diziam que ele continuou caçando em seu cavalo mesmo depois do ataque - mas com as rédeas entre os dentes.
 
Especialistas disseram que o valor do álbum "não pode ser subestimado" e que ele mostra que sua família viveu, sem querer, os enredos de seus romances. As fotos apresentam membros da família com histórias que poderiam ter saído diretamente das páginas de seus romances.

A verdadeira identidade das sobrinhas e sobrinhos de Jane só foi descoberta nos últimos anos.
 

O álbum é um insight interessante porque a família de Jane era muito importante para ela. O álbum nos permite aprender mais sobre ela através da vida de sua família.

A sra. Ievers se interessou pela história da família enquanto pesquisava a ascendência de seu marido e a história de sua casa, Mount Ievers Court, e comprou o álbum do eBay em novembro.

O álbum de fotos de capa dura estava sendo anunciado como pertencente ao Lord George Hill do Castelo de Hillsborough, por $ 2.800, mas a Sra. Ievers o recebeu com uma oferta de $ 1.000.

A fotografia foi inventada na década de 1830, décadas após a morte de Jane, mas o álbum de fotos mostra a família e os lugares que dizem ter influenciado sua escrita.
 
Depois de comprar, a Sra. Ievers começou a pesquisar os nomes e disse: “As fotos que o vendedor americano postou eram tão bonitas. Eu estava ficando sem coisas da família e da casa para olhar e eu não queria ficar entediada, então comecei a procurar online por coisas novas para pesquisar. Eu estava procurando no eBay para encontrar antigos álbuns de fotos vitorianas. Eu comprei pensando que seria algo apenas interessante porque era antigo e relacionado à Irlanda e foi apenas isso. Foi só quando comecei a procurar pelos nomes das pessoas da foto que percebi quem realmente eram. Eu não pude acreditar."

Isso a levou a uma caça ao tesouro de cinco anos através de documentos históricos, e foram apenas os artigos online subsequentes sobre o livro que permitiram que a Sra. Ievers trabalhasse com seu álbum pertencente à família.

Os historiadores estão apaixonados com a descoberta do álbum e os especialistas estão aguardando para iniciar uma exposição das fotos no futuro.

Suas sobrinhas foram muito importantes para Jane Austen, o que dá a este álbum um significado especial. Muitas vezes ela supervisionava as meninas em seus afazeres.
 

Jane Austen já estava morta quando as meninas cresceram, mas viviam, sem querer, os enredos de seus romances.

Nos romances, as heroínas muitas vezes perderam um pai em uma idade jovem - e nós vemos isso de novo e de novo nesse álbum. Cassandra morreu no parto assim como sua mãe. Os paralelos estão aí.

Fonte: Daily Mail

Compartilhe:

Baixe a Revista (Clique Sobre a Capa)

baixar

E-mail: ademirpascale@gmail.com

>> Para Divulgação Literária: Clique aqui

Curta Nossa Fanpage

Siga Conexão Literatura Nas Redes Sociais:

Posts mais acessados da semana

ANTOLOGIAS LITERÁRIAS

POEME-SE

CONHEÇA A REVISTA PROJETO AUTOESTIMA

LIVRO: O CLUBE DE LEITURA DE EDGAR ALLAN POE

LIVRO DESTAQUE

CEDRIK - ROBERTO FIORI

Leitores que passaram por aqui

Labels