Livros que foram rejeitados pelas editoras - 15 motivos para você autor(a) continuar tentando

Tirando os youtubers famosos, a maioria dos escritores já tiveram seus livros rejeitados por algumas (ou inúmeras) editoras. Eu també...

Mostrando postagens com marcador Poemas de última geração. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Poemas de última geração. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 17 de janeiro de 2020

Poemas na medida do nosso tempo

Samuel Marinho - Foto divulgação
Livro incorpora linguagem contemporânea em poemas com múltiplas referências culturais e tecnológicas 

Nestes tempos conturbados, no qual a sociedade prima pela velocidade e liquidez, é natural que isso também se reflita nas artes e, destacadamente, na literatura. Na poesia, principalmente. Reflexo disso é o livro Poemas de Última Geração, do poeta Samuel Marinho, que acaba de ser lançado pela Editora Penalux.
“Uma construção poética baseada no uso de termos recorrentes”, define o autor a respeito do livro. “Termos conhecidos do cotidiano atual, que podem ser um convite à renovação da expressão poética pelas novas gerações, sem perder de vista o diálogo com a tradição poética de nossa literatura”, pondera. 
Para Edson Farias, cientista social que fez a apresentação do livro, vê-se na escrita de Samuel Marinho uma obsessão pela forma, da melhor forma, de apresentar o tempo do qual é reflexo, fato e voz. “Dessa maneira, tece uma sofisticada poesia confessional”, continua o autor do texto, “onde a linguagem se revela numa densidade tão arguta quanto aflita, com clara ciência de sua própria voracidade. Os poemas desse livro são vocalizações das possibilidades, limitações e mazelas inerentes ao tempo mais atual. Sobressai espécie de compaixão para com todos nós que, mais que acomodados aos protocolos do idioma da digitalidade, empenhamo-nos em aprender escrever com essa língua, a ponto de podermos – quem sabe? – um dia assinar a nossa vida como uma obra e alcançar a condição de sujeito, de autor das nossas próprias existências”, conclui.
Como destacado no prefácio pelo professor e escritor Marcelo Frota, além do lado político e social, a obra traz também uma construção em cima de referências poéticas e da cultura pop em geral, explorando de forma delicada e atual o conhecimento do leitor, seja através de citações a poetas e personalidades contemporâneas ou não (Augusto dos Anjos, Cecília Meireles, Fernando Pessoa, Frida Kahlo, Caio Fernando Abreu, Belchior, Tiago Iorc, Marília Garcia, dentre outros); de referências a antigos desenhos animados e filmes (Os Jetsons, Os Flintstones, De Volta para o Futuro) que até hoje habitam o imaginário daqueles com trinta e poucos anos ou mais; ou de alusões a títulos mais atuais (Game of Thrones, Black Mirror, Velozes e Furiosos), onde se faz presente o diálogo com a geração mais recente.
Poemas de Última Geração traz uma proposta de linguagem poética que alia forma a conteúdo. Sobressai na forma o uso de termos tecnológicos, de “última geração”, advindos no século XXI (fake news, post, selfie, Google, autocompletes, celulares, touch screen, etc.), mesclando formas tradicionais e clássicas da poesia (soneto, limerick, haicai, poema-piada) a formas contemporâneas de expressão poética (versos espacializados, “poemas-correntes”, “poema-meme”, poemas atribuídos a outrem e versos elaborados a partir do autocomplete do Google). O eixo temático do livro trata de certa distopia antevendo o uso desenfreado das tecnologias digitais, mas ao mesmo tempo, assuntos caros à poesia desde sempre, como amor, solidão, morte e saudade estão presentes.
“Ao enfatizar desde a capa do livro (um smarthphone rachado) as mazelas advindas com o uso das tecnologias digitais e seu impacto na sociedade”, comenta Marinho, “o livro pretende convidar o leitor, através da construção poética proposta, a uma reflexão sobre os rumos da contemporaneidade em diversos aspectos: filosóficos, éticos, psicológicos, políticos e sociais”, finaliza.
Uma poesia ágil, transparente, clara, sutilmente debochada, é o que ofertam esses Poemas da Última Geração. Poesia reflexiva, sem ser pedante nem pesada, uma poesia comoventemente interessada pela vida comum, atual, presente, mas sem se bastar com o fácil ou apelativo, o superficial.

AMOSTRA:

Poesia por todos os séculos amém

que seja o post a poesia mais direta
que o deslize das mãos alcance vida mais concreta
o que será a selfie senão o autorretrato do poeta?

O evento do lançamento está marcado para o dia 06 (quinta-feira) de fevereiro, a partir das 10h. Ocorrerá no Centro Cultural da Justiça Eleitoral do Pará (Rua João Diogo, nº 254 – Campina, Belém/PA).

SOBRE O AUTOR:
Samuel Marinho (São Luís/MA, 1979) é autor do e-book Pequenos Poemas Sobre Grandes Amores (Edição Independente, 2001), Poemas In Outdoors (Editora Penalux, 2018) e Poemas de Última Geração (Editora Penalux, 2019).

SERVIÇOS
Poemas de Última Geração, Samuel Marinho – poesia (126 p.), R$ 38 (Penalux, 2020).
Link para compra:
www.editorapenalux.com.br/loja/poemas-de-ultima-geracao
Compartilhe:

Baixe a Revista (Clique Sobre a Capa)

baixar

E-mail: ademirpascale@gmail.com

>> Para Divulgação Literária: Clique aqui

Curta Nossa Fanpage

Siga Conexão Literatura Nas Redes Sociais:

Posts mais acessados da semana

PARCEIRA AMAZON:

ANTOLOGIAS LITERÁRIAS

CONHEÇA A REVISTA PROJETO AUTOESTIMA

CONHEÇA A REVISTA PROJETO AUTOESTIMA
clique sobre a capa

LIVRO: O CLUBE DE LEITURA DE EDGAR ALLAN POE

LIVRO DESTAQUE

FUTURO! - ROBERTO FIORI

Leitores que passaram por aqui

Labels