Mostrando postagens com marcador Tamara Jong. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Tamara Jong. Mostrar todas as postagens

quinta-feira, 4 de junho de 2020

Conheça Tamara Jong - A última flor do Paraíso, de José M. S. Freire


Com sua operação militar batizada de “A Grande Ofensiva” em andamento, os revolucionários ulianos, que lutam para tirar a raça dominadora chamada moneras do poder, pretendem minar suas forças atacando-as em todos os cantos do planeta. Eles continuam contando com a preciosa ajuda de Tamara Jong e seus companheiros terráqueos, que se engajaram, decididamente, em sua luta para libertar Úlion das terríveis criaturas verdes, lideradas pelo implacável ditador Guaxaltopac.
Em seu afã para ajudar os rebeldes a derrotar as moneras, Tamara e seus amigos participam de missões difíceis e arriscadas, que os levam a enfrentar perigos terríveis nos lugares mais remotos do planeta, e até mesmo fora dele. E como se já não bastasse lutar esta guerra cruel contra o inimigo comum, cada um de nossos heróis, no decorrer de sua difícil campanha, acaba por se envolver em conflitos de cunho estritamente pessoal, para salvar pessoas inocentes das garras de criaturas más, que as condenaram a uma vida de dor, sofrimento e angústia para satisfazer seus desejos mesquinhos e egoístas.

Para adquirir o e-book, acesse: 
Compartilhe:

quarta-feira, 3 de junho de 2020

Ficção científica ao extremo: José M. S. Freire e o livro Tamara Jong – A última flor do paraíso

José M. S. Freire - Foto divulgação
José Maurilio de Souza Freire nasceu na cidade do Rio de Janeiro em 1956. Sempre gostou da literatura de ficção científica. Esse tipo de leitura influenciou suas escolhas acadêmicas: É bacharel em Ciências Físicas pela Universidade Federal Fluminense e pós-graduado em Análise de Sistemas pela PUC-RJ. Também chegou a fazer dois anos de mestrado em Física Nuclear.
Trabalha como Tecnologista Sênior na Marinha do Brasil. Seu trabalho consiste em analisar a propagação do ruído irradiado pelos navios de guerra no ambiente marinho. Escrever relatórios técnicos o inspirou a criar esta série de ficção.

ENTREVISTA:

Conexão Literatura: Poderia contar para os nossos leitores como foi o seu início no meio literário?

José M. S. Freire: Tudo começou em uma noite fria e chuvosa de junho de 2012. Eu estava em casa, degustando um vinho chileno e assistindo a um documentário sobre antigas civilizações, e seus supostos contatos com os “Deuses-Astronautas”, quando, de repente, me ocorreu, segundo meus próprios conhecimentos de Física e minhas convicções a respeito do legado de seres alienígenas na Terra que, se realmente eles estiveram aqui, sua rota mais provável para superar as astronômicas distâncias entre seus mundos e o nosso, só pode ter sido traçada através de portais interdimensionais, entre os quais os buracos negros e buracos de minhoca, previstos na Teoria da Relatividade. Mas, também, segundo os cientistas modernos, podem ser criados artificialmente com o emprego de sistemas de alta tecnologia. 
A partir daí, eu fiquei imaginando se, assim como em certos sítios arqueológicos extremamente antigos, nos quais é aventada a existência desses portais no interior de templos ou formações de enormes megálitos, também na Floresta da Tijuca, onde eu costumava caminhar nos fins de semana, poderia haver algum indício da existência dessas passagens, em suas grutas ou recantos mais recônditos. A partir desse pensamento, me veio a ideia de criar uma história para explorar esta possibilidade.

Conexão Literatura: Você é autor do livro “Tamara Jong – A última flor do paraíso”. Poderia comentar? 

José M. S. Freire: Neste quinto livro eu procuro explorar mais o lado mau das civilizações, quer sejam do nosso próprio mundo, ou de outros. O caso é que, segundo um filósofo indiano chamado Jiddu Krishnamurti, conforme os registros dos cinco mil anos de história escrita da humanidade, ocorreram, aproximadamente, 15 mil guerras e conflitos de toda sorte, motivados pelas mais diversas razões, muitas delas denominadas criminalmente como “motivos torpes”. Isto parece evidenciar certa inclinação para a maldade da maioria dos seres conscientes, a partir do ponto de sua evolução em que eles se veem no controle de armas e aparatos político-sociais falhos. Cedo ou tarde uma parcela de elementos inescrupulosos e mal-intencionados vai se valer disto para dominar e explorar seus semelhantes, e até outras raças. Mas eu não quero, de forma alguma, entrar no mérito dessa questão delicada. Tenho certeza que os grandes filósofos Voltaire e Rosseau estão ainda discutindo sobre isso lá no Além. Mas, o certo é que, neste livro, Tamara Jong e seus companheiros se envolvem em situações que não têm nada a ver com a guerra contra as moneras, mas, sim, com ter que lutar para livrar pessoas inocentes das garras de seres cruéis e exploradores.

Conexão Literatura: Como foram as suas pesquisas e quanto tempo levou para concluir sua obra? 

José M. S. Freire: Bem, na verdade minhas pesquisas, feitas antes de eu escrever o primeiro livro, “Tamara Jong: O Chamado de Úlion”, se resumiram em estudar um pouco sobre a Coreia do Sul, principalmente para conhecer nomes típicos e poder criar o nome dos parentes de Tamara. Também li algumas coisas sobre seu estágio de desenvolvimento científico e tecnológico. Mas nada que eu já não soubesse, tipo, eles são donos de grandes marcas de carros, telefonia celular, televisores e eletrônicos em geral. Além de possuírem a banda larga mais rápida do mundo. Quanto ao tempo de escrita, levei um ano, aproximadamente, para escrever cada livro.

Conexão Literatura: Poderia destacar um trecho que você acha especial em Tamara Jong – A última flor do paraíso?

José M. S. Freire: Um dos trechos que eu acho mais legais do livro é aquele em que Vítor tenta convencer uma menina a deixar a vida que ela leva nas ruas de uma cidade uliana e ir morar num lugar onde ela possa viver segura e feliz. Parte do diálogo entre os dois é este:

– Minha mãe me jogou nas ruas ainda pequena, Vítor – disse Luar, sem demonstrar qualquer emoção por fazer esta triste revelação – Eu me tornei um estorvo para ela depois que meu pai foi embora. Um dia, Ziro pousou sua nave no meu planeta e foi direto ao lugar onde eu e outras meninas ficávamos. Ele nos prometeu uma vida melhor aqui em Úlion, onde, segundo ele, nós teríamos um trabalho honesto e digno. Eu sabia que era mentira, mas vim assim mesmo. Tudo que eu queria na vida era sair do meu planeta para nunca mais ver a minha mãe.
– Lamento saber disso, Luar – disse o terráqueo – mas não deixe as mágoas do passado destruírem seu futuro. A vida é dura em toda parte, mas, ainda assim, é tudo que temos, e nós devemos lutar por ela.

Conexão Literatura: Como o leitor interessado deverá proceder para adquirir os seus livros e saber um pouco mais sobre você e o seu trabalho literário? 

José M. S. Freire: Bem, o livro está à venda na Amazon e na Cultura, por enquanto só em e-book. Quanto a saber mais de mim e do meu trabalho, infelizmente eu ainda não tive tempo de criar um site ou blog para receber os comentários dos leitores. Mas eu devo me aposentar em breve e, entre meus projetos, está a criação de uma página própria para interagir com meus leitores. De qualquer modo, quem quiser me adicionar no facebook, tudo bem.

Conexão Literatura: Tamara Jong terá mais um livro? 

José M. S. Freire: Sim, com certeza! Estou começando a escrever o sexto livro, mas ainda não decidi se ele será o último. De repente, se a saga começar a ter boa aceitação entre os apreciadores do gênero, eu poderei escrever mais alguns volumes.

Perguntas rápidas:

Um livro: A História do Cerco de Lisboa
Um (a) autor (a): José Saramago
Um ator ou atriz: Alice Braga e Wagner Moura, pela brilhante atuação no filme Elysium. 
Um filme: Elysium
Um dia especial: O dia em que nasci (por motivos óbvios, rsrs...).

Conexão Literatura: Deseja encerrar com mais algum comentário? 

José M. S. Freire: Sim, gostaria de agradecer à revista Conexão Literatura por me conceder esta oportunidade (mais uma) de falar sobre o meu mais recente trabalho, que segue firme e forte, prometendo ainda muitos momentos de prazer aos que o acompanham, com a leitura das incríveis aventuras de minha intrépida heroína. Também gostaria de agradecer particularmente ao editor Ademir Pascale, e seus colaboradores, pelo excelente trabalho que fizeram na editoração, na elaboração da capa e na publicação deste e-book nos sites da Amazon e da Kobo.

Para adquirir o e-book, acesse: 
Compartilhe:

terça-feira, 7 de maio de 2019

Conheça a nova obra "Caçada Cósmica", do autor José M. S. Freire


Um dos autores nacionais mais promissores de ficção científica acaba de lançar a obra "Caçada Cósmica", sendo uma nova aventura da saga Tamara Jong. José M. S. Freire escreveu mais de 400 páginas para o deleite dos leitores, tudo isso por apenas R$ 5,99 na Amazon.

Confira a sinopse:

Dispostos a infernizar a vida do ditador de Úlion, o governador Guaxaltopac, os revolucionários ulianos, que lutam para tirar as moneras do poder, decidem praticar uma ação terrorista espetacular durante a abertura da edição anual do Festival dos Povos, um evento grandioso organizado na capital do planeta, Cetérion. O festival, que engloba competições esportivas, apresentações artísticas e shows de variedades, e conta com a participação, e a audiência, de seres de praticamente todo o universo, serve como uma vitrine para o tirano passar a imagem de que o “seu querido planeta” é o melhor dos mundos. Por isso mesmo os rebeldes decidem agir para chamar a atenção do público de vários outros planetas, com os olhos voltados para o grandioso espetáculo, mostrando para todo mundo que Guaxaltopac é um déspota com quem a única forma de negociação possível é a violência.   
Obcecada, como sempre, em “acabar com a raça das moneras”, Tamara Jong é um dos comandos. Sua participação no esquema, junto com alguns companheiros ulianos, é crucial para o sucesso da missão. Infelizmente para os rebeldes, algo totalmente inesperado e inconveniente acontece, acarretando, entre outras consequências funestas, a captura da coreana por Guaxaltopac. Porém, ao invés de ser levada para a prisão, onde seria, provavelmente, torturada e executada, Tamara recebe autorização para realizar uma espantosa tarefa, que a faz se lançar pelo cosmos numa verdadeira “caçada” a um alienígena que roubou um “bem preciosíssimo”, tanto seu quanto do ditador.
Para resumir a história, a intrépida heroína, mais uma vez separada de seus queridos companheiros, parte solitária (ou quase) numa missão que a levará a lugares nunca antes visitados, vivendo aventuras incríveis, que nem mesmo os mais renomados autores de ficção poderiam imaginar. Em uma delas, Tamara acaba retornando ao passado remoto da Terra, onde se engaja decididamente na construção de um dispositivo que, embora os céticos possam duvidar, foi o grande responsável por evitar que a humanidade fosse extinta por uma terrível catástrofe, e possibilitou, felizmente, que este modesto autor, e seus fiéis leitores, viessem ao mundo, milhares de anos depois, para dar seu testemunho a este grandioso feito.
Boa leitura a todos!

Para adquirir: clique aqui.

Compartilhe:

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2019

José M. S. Freire e a terceira obra da saga “Tamara Jong: A Lua Negra de Patânia”

José M. S. Freire - Foto divulgação
José Maurilio de Souza Freire nasceu na cidade do Rio de Janeiro em 1956. Sempre gostou da literatura de ficção científica. Esse tipo de leitura influenciou suas escolhas acadêmicas: É bacharel em Ciências Físicas pela Universidade Federal Fluminense e pós-graduado em Análise de Sistemas pela PUC-RJ. Também chegou a fazer dois anos de mestrado em Física Nuclear.
Trabalha como Tecnologista Sênior na Marinha do Brasil. Seu trabalho consiste em analisar a propagação do ruído irradiado pelos navios de guerra no ambiente marinho. Escrever relatórios técnicos o inspirou a criar esta série de ficção.

ENTREVISTA:

Conexão Literatura: Poderia contar para os nossos leitores como foi o seu início no meio literário?


José M. S. Freire: Tudo começou em uma noite fria e chuvosa de junho de 2012. Eu estava em casa, degustando um vinho chileno e assistindo a um documentário sobre antigas civilizações, e seus supostos contatos com os “Deuses-Astronautas”, quando, de repente, me ocorreu, segundo meus próprios conhecimentos de Física e minhas convicções a respeito do legado de seres alienígenas na Terra que, se realmente eles estiveram aqui, sua rota mais provável para superar as astronômicas distâncias entre seus mundos e o nosso, só pode ter sido traçada através de portais interdimensionais, entre os quais os buracos negros e buracos de minhoca, previstos na Teoria da Relatividade. Mas, também, segundo os cientistas modernos, podem ser criados artificialmente com o emprego de sistemas de alta tecnologia.
    A partir daí, eu fiquei imaginando se, assim como em certos sítios arqueológicos extremamente antigos, nos quais é aventada a existência desses portais no interior de templos ou formações de enormes megálitos, também na Floresta da Tijuca, onde eu costumava caminhar nos fins de semana, poderia haver algum indício da existência dessas passagens, em suas grutas ou recantos mais recônditos. A partir desse pensamento, me veio a ideia de criar uma história para explorar esta possibilidade.

Conexão Literatura: Você lançou recentemente o e-book “Tamara Jong: A Lua Negra de Patânia”, o terceiro da série Tamara Jong. Poderia comentar?

José M. S. Freire: Sim. O tema central deste livro está baseado em acontecimentos que ficaram implícitos no livro anterior, “Tamara Jong: A Jornada da Morte”. Durante uma arriscada missão dos rebeldes para salvar a vida de emissários estrangeiros, que o governador de Úlion, Guaxaltopac, pretendia assassinar para lançar a culpa do atentado sobre eles, Tamara foi separada do grupo de combatentes por um trágico evento. O que ficou implícito, deste lamentável episódio até o final do livro foi que, aproveitando-se do sumiço da brava terráquea, que chegou, inclusive, a ser dada como morta por seus próprios companheiros, Guaxaltopac montou uma farsa muito bem elaborada de que a tinha feito prisioneira. A partir disto, ele conseguiu ludibriar o tenente Zorach, induzindo-o a se entregar em troca da liberdade de sua querida amiga. Agora, a missão dos rebeldes, de resgatar o oficial terá, como principal consequência, forçá-los a viajar para lugares longínquos do universo, vivendo aventuras inimagináveis, as quais, eu tenho certeza, prenderão a atenção dos leitores, brindando-os com momentos de tensão, suspense e magia.

Conexão Literatura: Como foram as suas pesquisas e quanto tempo levou para concluir seu livro?

José M. S. Freire: Bem, na verdade minhas pesquisas, feitas antes de eu escrever o primeiro livro, “Tamara Jong: O Chamado de Úlion”, se resumiram em estudar um pouco sobre a Coreia do Sul, principalmente para conhecer nomes típicos e poder criar o nome dos parentes de Tamara. Também li algumas coisas sobre seu estágio de desenvolvimento científico e tecnológico. Mas nada que eu já não soubesse, tipo, eles são donos de grandes marcas de carros, telefonia celular, televisores e eletrônicos em geral. Além de possuírem a banda larga mais rápida do mundo. Quanto ao tempo de escrita, levei um ano, aproximadamente, para escrever cada livro.

Conexão Literatura: Poderia destacar um trecho do qual você acha especial em seu livro?

José M. S. Freire: O trecho que eu acho mais legal é aquele em que os rebeldes estão viajando pelo espaço à velocidade maior que a da luz, pegando atalhos pelos buracos de minhoca que surgem em seu caminho até a Lua Negra de Patânia. É um trecho que eu descrevo desta maneira: “A sensação que os passageiros tinham quando entravam no buraco (de minhoca) era a de que estavam mergulhando em um oceano infinito de luz, onde seus corpos físicos simplesmente convertiam-se de matéria sólida em energia pura. Naqueles lapsos infinitesimais de tempo, sentiam uma sensação incrível de que faziam parte de um todo imaterial, atemporal e adimensional. Depois, quando as naves eram expelidas pela abertura oposta, localizada em outro canto do universo, o balé cósmico recomeçava no interior de outra galáxia. Lindos astros coloridos, pulsantes e radiantes pareciam dançar ao som de uma música inaudível, em uma coreografia cósmica alucinante, que enchia o espaço de luz e cor”.

Conexão Literatura: Como o leitor interessado deverá proceder para adquirir um exemplar do seu livro e saber um pouco mais sobre você e o seu trabalho literário?


José M. S. Freire: Bem, o livro está à venda na Amazon e na Cultura, por enquanto só em e-book. Quanto a saber mais de mim e do meu trabalho, infelizmente eu ainda não tive tempo de criar um site ou blog para receber os comentários dos leitores. Mas eu devo me aposentar em breve e, entre meus projetos, está a criação de uma página própria para interagir com meus futuros leitores. De qualquer modo, quem quiser me adicionar no facebook, tudo bem.

Conexão Literatura: Existem novos projetos em pauta?


José M. S. Freire: Por enquanto, estou concentrado em dar prosseguimento à série. Atualmente estou escrevendo o quinto livro e dando uma última revisada no quarto, que eu pretendo lançar em breve. Só lamento que, até agora, os dois primeiros livros não tenham tido a receptividade que eu esperava. Fico desapontado com isto. Não por vaidade, ou pelo desejo de me tornar um escritor famoso. Não tenho estas pretensões. Mas acho que meus livros estão muito originais, com uma escrita leve e dinâmica, que não cansa o leitor. Os personagens são inteligentes, espirituosos, engajados socialmente e, sobretudo, são pessoas valentes e leais a si mesmas e aos seus companheiros, que não se deixam abater pelas adversidades, estando sempre prontas a encarar os desafios que lhes são impostos, nesta árdua jornada para reconquistar a liberdade do povo uliano.

Perguntas rápidas:


Um livro: Dom Quixote de La Mancha
Um (a) autor (a): Miguel de Cervantes
Um ator ou atriz: Sônia Braga
Um filme: Dona Flor e Seus Dois Maridos
Um dia especial: O dia em que nasci

Conexão Literatura: Deseja encerrar com mais algum comentário?

José M. S. Freire: Gostaria de agradecer a revista “Conexão Literatura” pela oportunidade de estar aqui falando do meu trabalho. Acho que ela é um excelente veículo de divulgação e promoção da cultura em nosso país, sobretudo por valorizar as publicações de língua portuguesa, como tenho visto em suas edições. E, também, dizer que ficaria muito feliz se os leitores brasileiros começassem a valorizar mais os autores de ficção nacionais. Em muitos grupos do facebook que participei, vi, com certo pesar, o enaltecimento de autores estrangeiros há muito consagrados, inclusive, a maioria já morta, enquanto que os brasileiros, mesmo os mais conhecidos e bem-sucedidos, quase ninguém lembra.

Para adquirir o e-book na Livraria Cultura: clique aqui. ou na Amazon: clique aqui.
Compartilhe:

quinta-feira, 1 de novembro de 2018

José M. S. Freire e a série Tamara Jong na nova edição da Revista Conexão Literatura, nº 41 (Novembro/18)

Para os fãs (ou não) de ficção científica, destacamos nesta edição José M. S. Freire, autor da série Tamara Jong. Freire vem se destacando no cenário literário com obras de excelente qualidade, nas quais o leitor poderá saber mais na entrevista exclusiva que fizemos com ele. Confira nas páginas da revista.
O leitor ainda poderá conferir crônicas, contos e dicas de livros, tudo elaborado com muita dedicação, carinho e pontualidade.

Viaje conosco pelo mundo dos livros ;)

Para divulgar o seu livro ou anunciar em nosso site e próxima edição, acesse: clique aqui.
Para baixar a edição da Revista Conexão Literatura nº 41: clique aqui

Assine a nossa newsletter e receba em seu e-mail notícias atualizadas sobre o mundo da literatura. Chegará um e-mail para você confirmar a inclusão:

Insira o endereço do seu e-mail:



Ademir Pascale - Editor-Chefe
Contato: pascale@cranik.com
Twitter: @ademirpascale
http://www.revistaconexaoliteratura.com.br
Compartilhe:

quarta-feira, 26 de setembro de 2018

Ficção científica ao máximo em Tamara Jong: A jornada da morte, do autor José M. S. Freire




Em sua incessante busca por justiça, Tamara Jong se engaja cada vez mais na luta do povo uliano contra as Moneras, uma raça invasora que dominou o planeta Úlion pela força, exercendo um governo opressivo e tirânico para com seus habitantes nativos.
Desta vez, ela integra um comando rebelde que tem a missão de evitar o assassinato de emissários do planeta Arkabur, habitado por um temível povo alado, orquestrado pelo governador de Úlion, Guaxaltopac. A ardilosa monera ofereceu ao príncipe Shandar, o jovem monarca arkaburiano, sua filha, Maí-Turá, a garota híbrida (sua mãe era uliana), em casamento. Sua intenção com a concretização desta união é formar uma aliança político-militar com os poderosos arkaburianos, para intimidar e subjugar a Aliança Intergaláctica, um órgão criado há séculos para regular as relações interplanetárias daquele universo, paralelo ao da Terra, e dar prosseguimento aos seus planos expansionistas pelas galáxias. O ditador pretende jogar a culpa pela morte dos membros da delegação estrangeira, a qual ele mesmo convidou a Úlion para acertar os detalhes do matrimônio, nos revolucionários, indispondo as poderosas forças de Arkabur contra eles.
Guaxaltopac só não contava que a filha, que tem seus próprios projetos para o futuro, se rebelasse contra o casamento, arquitetando um plano para se livrar dele. Por mais paradoxal que pareça, a única possibilidade de a bela Maí-Turá se livrar das garras do pai é debandar para o lado de seus inimigos. Ela propõe um pacto com os rebeldes: se eles a tirarem do Palácio do Governo, localizado na capital de Úlion, Cetérion, ela lhes revelará o local secreto onde ocorrerá o encontro das delegações dos dois planetas, para que eles possam salvar os arkaburianos e se livrar da culpa pelo seu planejado assassinato.
Acertado o acordo entre ambas as partes, o primeiro passo dos revolucionários é sequestrar a híbrida e levá-la para a segurança de seu inexorável refúgio, a cidade subterrânea de Kalenda, construída no interior de uma montanha, nos confins de Úlion. Depois, eles partem em uma jornada a um lugar distante e de difícil acesso, para livrar os arkaburianos da morte e alertá-los sobre os verdadeiros propósitos do ditador, que pretende usar a filha para seduzir o impetuoso príncipe e manipulá-lo, como uma marionete, a fim de conseguir o que quer.
Tamara, aguerrida como sempre, se destaca em todas as situações de risco com as quais se defrontam os revolucionários. Sua espada ceifa inúmeras vidas, fazendo a balança pender para o lado dos rebeldes. Porém, sua coragem e galhardia têm um preço altíssimo, como se verá ao longo desta incrível jornada. 

SOBRE O AUTOR:
José Maurilio de Souza Freire nasceu na cidade do Rio de Janeiro em 1956. Sempre gostou da literatura de ficção científica. Esse tipo de leitura influenciou suas escolhas acadêmicas: É bacharel em Ciências Físicas pela Universidade Federal Fluminense e pós-graduado em Análise de Sistemas pela PUC-RJ. Também chegou a fazer dois anos de mestrado em Física Nuclear.
Trabalha como Tecnologista Sênior na Marinha do Brasil. Seu trabalho consiste em analisar a propagação do ruído irradiado pelos navios de guerra no ambiente marinho. Escrever relatórios técnicos o inspirou a criar esta série de ficção.

FICHA TÉCNICA:
Autor: José M. S. Freire
Formato: eBook Kindle
Amazon
Número de páginas: 387 páginas
Para adquirir o e-book na Amazon: clique aqui.
Compartilhe:

quinta-feira, 26 de abril de 2018

Livro "Tamara Jong: O chamado de Úlion", por José M. S. Freire


Sinopse: Universos paralelos, portais interdimensionais, viagens interestelares, mundos futuristas, guerras interplanetárias e tantas outras coisas que intrigam e fascinam a humanidade há longo tempo, mas que ainda permanecem como mistérios a serem revelados em um futuro longínquo, tornam-se, de repente, a mais pura realidade para uma jovem coreana. Tamara Jong, campeã de taekwondo e espadachim do estilo Hankumdo, após deixar a Coreia do Sul com a mãe, uma viúva que se estabelece como empresária no Rio de Janeiro, vê-se, inesperadamente, arrebatada para um mundo de outra dimensão. Tudo aconteceu porque a garota, que adquirira o hábito de treinar seus novos amigos nas artes marciais durante as manhãs de sábado e domingo, na Floresta da Tijuca, é confundida com uma poderosa guerreira. O povo do planeta Úlion, que fora dominado por uma raça invasora, vê em Tamara a sua chance de reconquistar a liberdade perdida. Um jovem revolucionário, chamado Zorach, pede a ela para ensinar seus companheiros a lutar, para que eles possam fazer frente aos terríveis inimigos. Sensibilizada com a situação dramática do simpático povo de cabelos vermelhos e olhos azuis, Tamara responde ao chamado para a luta, engajando-se, de corpo e alma, numa guerra cruel e sangrenta. Com sua coragem, determinação e a implacável espada nas mãos, ela logo se torna a mais temível e respeitada combatente das fileiras ulianas.

Dados técnicos:

Título: Tamara Jong: O chamado de Úlion
Autor: José M. S. Freire
Formato: eBook Kindle
Tamanho do arquivo: 907.0 KB
Número de páginas: 321 páginas
Quantidade de dispositivos em que é possível ler este eBook ao mesmo tempo: Ilimitado
Vendido por: Amazon Serviços de Varejo do Brasil Ltda
Idioma: Português
ASIN: B078JL5JYJ
Leitor de tela: Compatível
Gênero: Ficção Científica
Preço: R$ 4,99
Para adquirir: Clique aqui.
Compartilhe:

sexta-feira, 20 de abril de 2018

Universos paralelos, portais interdimensionais e viagens interestelares em "Tamara Jong: O chamado de Úlion", do autor José M. S. Freire


Sinopse: Universos paralelos, portais interdimensionais, viagens interestelares, mundos futuristas, guerras interplanetárias e tantas outras coisas que intrigam e fascinam a humanidade há longo tempo, mas que ainda permanecem como mistérios a serem revelados em um futuro longínquo, tornam-se, de repente, a mais pura realidade para uma jovem coreana. Tamara Jong, campeã de taekwondo e espadachim do estilo Hankumdo, após deixar a Coreia do Sul com a mãe, uma viúva que se estabelece como empresária no Rio de Janeiro, vê-se, inesperadamente, arrebatada para um mundo de outra dimensão. Tudo aconteceu porque a garota, que adquirira o hábito de treinar seus novos amigos nas artes marciais durante as manhãs de sábado e domingo, na Floresta da Tijuca, é confundida com uma poderosa guerreira. O povo do planeta Úlion, que fora dominado por uma raça invasora, vê em Tamara a sua chance de reconquistar a liberdade perdida. Um jovem revolucionário, chamado Zorach, pede a ela para ensinar seus companheiros a lutar, para que eles possam fazer frente aos terríveis inimigos. Sensibilizada com a situação dramática do simpático povo de cabelos vermelhos e olhos azuis, Tamara responde ao chamado para a luta, engajando-se, de corpo e alma, numa guerra cruel e sangrenta. Com sua coragem, determinação e a implacável espada nas mãos, ela logo se torna a mais temível e respeitada combatente das fileiras ulianas.

Dados técnicos:

Título: Tamara Jong: O chamado de Úlion
Autor: José M. S. Freire
Formato: eBook Kindle
Tamanho do arquivo: 907.0 KB
Número de páginas: 321 páginas
Quantidade de dispositivos em que é possível ler este eBook ao mesmo tempo: Ilimitado
Vendido por: Amazon Serviços de Varejo do Brasil Ltda
Idioma: Português
ASIN: B078JL5JYJ
Leitor de tela: Compatível
Gênero: Ficção Científica
Preço: R$ 4,99
Para adquirir: Clique aqui.
Compartilhe:

sexta-feira, 13 de abril de 2018

Livro "Tamara Jong: O chamado de Úlion", por José M. S. Freire


Sinopse: Universos paralelos, portais interdimensionais, viagens interestelares, mundos futuristas, guerras interplanetárias e tantas outras coisas que intrigam e fascinam a humanidade há longo tempo, mas que ainda permanecem como mistérios a serem revelados em um futuro longínquo, tornam-se, de repente, a mais pura realidade para uma jovem coreana. Tamara Jong, campeã de taekwondo e espadachim do estilo Hankumdo, após deixar a Coreia do Sul com a mãe, uma viúva que se estabelece como empresária no Rio de Janeiro, vê-se, inesperadamente, arrebatada para um mundo de outra dimensão. Tudo aconteceu porque a garota, que adquirira o hábito de treinar seus novos amigos nas artes marciais durante as manhãs de sábado e domingo, na Floresta da Tijuca, é confundida com uma poderosa guerreira. O povo do planeta Úlion, que fora dominado por uma raça invasora, vê em Tamara a sua chance de reconquistar a liberdade perdida. Um jovem revolucionário, chamado Zorach, pede a ela para ensinar seus companheiros a lutar, para que eles possam fazer frente aos terríveis inimigos. Sensibilizada com a situação dramática do simpático povo de cabelos vermelhos e olhos azuis, Tamara responde ao chamado para a luta, engajando-se, de corpo e alma, numa guerra cruel e sangrenta. Com sua coragem, determinação e a implacável espada nas mãos, ela logo se torna a mais temível e respeitada combatente das fileiras ulianas.

Dados técnicos:

Título: Tamara Jong: O chamado de Úlion
Autor: José M. S. Freire
Formato: eBook Kindle
Tamanho do arquivo: 907.0 KB
Número de páginas: 321 páginas
Quantidade de dispositivos em que é possível ler este eBook ao mesmo tempo: Ilimitado
Vendido por: Amazon Serviços de Varejo do Brasil Ltda
Idioma: Português
ASIN: B078JL5JYJ
Leitor de tela: Compatível
Gênero: Ficção Científica
Preço: R$ 4,99
Para adquirir: Clique aqui.
Compartilhe:

quinta-feira, 5 de abril de 2018

Ficção Científica ao máximo em "Tamara Jong: O chamado de Úlion", do autor José M. S. Freire


Sinopse: Universos paralelos, portais interdimensionais, viagens interestelares, mundos futuristas, guerras interplanetárias e tantas outras coisas que intrigam e fascinam a humanidade há longo tempo, mas que ainda permanecem como mistérios a serem revelados em um futuro longínquo, tornam-se, de repente, a mais pura realidade para uma jovem coreana. Tamara Jong, campeã de taekwondo e espadachim do estilo Hankumdo, após deixar a Coreia do Sul com a mãe, uma viúva que se estabelece como empresária no Rio de Janeiro, vê-se, inesperadamente, arrebatada para um mundo de outra dimensão. Tudo aconteceu porque a garota, que adquirira o hábito de treinar seus novos amigos nas artes marciais durante as manhãs de sábado e domingo, na Floresta da Tijuca, é confundida com uma poderosa guerreira. O povo do planeta Úlion, que fora dominado por uma raça invasora, vê em Tamara a sua chance de reconquistar a liberdade perdida. Um jovem revolucionário, chamado Zorach, pede a ela para ensinar seus companheiros a lutar, para que eles possam fazer frente aos terríveis inimigos. Sensibilizada com a situação dramática do simpático povo de cabelos vermelhos e olhos azuis, Tamara responde ao chamado para a luta, engajando-se, de corpo e alma, numa guerra cruel e sangrenta. Com sua coragem, determinação e a implacável espada nas mãos, ela logo se torna a mais temível e respeitada combatente das fileiras ulianas.

Dados técnicos:

Título: Tamara Jong: O chamado de Úlion
Autor: José M. S. Freire
Formato: eBook Kindle
Tamanho do arquivo: 907.0 KB
Número de páginas: 321 páginas
Quantidade de dispositivos em que é possível ler este eBook ao mesmo tempo: Ilimitado
Vendido por: Amazon Serviços de Varejo do Brasil Ltda
Idioma: Português
ASIN: B078JL5JYJ
Leitor de tela: Compatível
Gênero: Ficção Científica
Preço: R$ 4,99
Para adquirir: Clique aqui.
Compartilhe:

Baixe a Revista (Clique Sobre a Capa)

baixar

E-mail: ademirpascale@gmail.com

>> Para Divulgação Literária: Clique aqui

Curta Nossa Fanpage

Siga Conexão Literatura Nas Redes Sociais:

Receba nossas novidades por e-mail (você receberá um email. Basta confirmar ):

Anuncie e Divulgue Conosco

Posts mais acessados da semana

COMUNIDADE INFLUXO

SONHOS FULGURANTES - ROBERTO MINADEO

CLUBE DO LIVRO UNIÃO

LIVRO: O CLUBE DE LEITURA DE EDGAR ALLAN POE

LIVRO DESTAQUE

FUTURO! - ROBERTO FIORI

SROMERO PUBLISHER

Leitores que passaram por aqui

Labels