Participe da antologia (e-book) POEMAS CONTEMPORÂNEOS. Leia o edital

Participe da antologia (e-book) POEMAS CONTEMPORÂNEOS .  Leia o edital:  CLIQUE AQUI.

Mostrando postagens com marcador Teste Sua Morte. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Teste Sua Morte. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 5 de janeiro de 2022

ENTREVISTA COM ESCRITOR: Rodrigo Roddick e o livro Teste sua morte, por Cida Simka e Sérgio Simka


Ano que se inicia, coluna nova no site da revista Conexão Literatura. Aliás, novo mesmo é só o título, pois o objetivo continua o mesmo: entrevistar autores sobre sua obra.

Para estrear, apresentamos a entrevista com o escritor Roddick e seu surpreendente livro “Teste sua morte”. Acompanhe-nos, se tiver coragem.

Fale-nos sobre você.

Escrevo histórias sobre a morte. Comecei com “Emissários da Morte” (2018), depois escrevi “Sangue Negro” (2019) e em 2021 lancei “Teste Sua Morte” através do Catarse. No mesmo ano publiquei “100 Mortes de Você” na Amazon. Sou fã do Batman, fã de Sandman e amo histórias de terror, principalmente as contemporâneas. Sou formado em jornalismo e vivo no Rio de Janeiro. 

ENTREVISTA: 

Fale-nos sobre seus livros, principalmente o "Teste sua morte". O que motivou a escrevê-los? 

Em 2017, uma obra foi responsável por transformar completamente minha escrita. Esta obra foi Sandman (Neil Gaiman). Apesar de a história ser perfeita, me concentrei em uma das personagens, a Morte. Na saga, ela é uma jovem gótica carismática e animada, bem diferente do estereótipo que nós comumente associamos à morte. Sua personalidade me impactou tanto que eu comecei a estudar sobre o tema para entender o motivo de Gaiman tê-la criado dessa forma. E eu percebi que a morte não é uma coisa a ser temida. Pelo contrário, a morte é tão natural quanto nascer e dura apenas 1 segundo (ou menos). É apenas um instante que vai encerrar nossa história, o ponto-final. Isso foi tão significativo pra mim que eu decidi contar histórias com esse intuito.

Minha primeira tentativa foi Emissários da Morte, quando criei 5 personificações para a Morte a partir de suas manifestações reais (suicídio, doença, assassinato, falência e acaso). Depois me debrucei sobre nosso fanatismo pela imortalidade. Encontrei no personagem folclórico do vampiro a oportunidade perfeita para demonstrar a necessidade de a Morte existir. E então passei a refletir sobre isso: a necessidade da morte na nossa vida. Nada me tirava da cabeça que ela era apenas um alerta diário para que vivamos 100% aquilo que somos. Em uma das minhas reflexões, ousei cogitar a possibilidade da vida ser um jogo da Morte. E se isso acontecesse mesmo, como seria? Foi aí então que Teste Sua Morte começou a ser imaginado. Eu percebi que nós realmente jogamos o jogo da Morte e que vamos perder no fim. Porém nós a vencemos a todo segundo que passa. Enquanto estivermos respirando estamos vencendo.

Teste Sua Morte, no entanto, precisou de algumas influências para juntar as peças em minha mente. A primeira delas foi o nostálgico desenho Caverna do Dragão. O segundo foi um filme que eu não recordo o título. E o terceiro foi Circle, um filme de ficção científica que fala sobre as incongruências sociais. Eu estava com tudo isso em mente quando decidi escrever a história, que era para ser apenas um exercício de um curso que eu estava fazendo sobre storytelling. Eu estava tão compenetrado nesta tarefa, que levei apenas 7 dias para estruturá-lo e mais 15 dias para escrever a primeira versão. Eu o escrevi em fevereiro de 2019, portanto passei este ano inteiro o aperfeiçoando.

Para comprar Teste Sua Morte, basta acessa meu LinkTree: https://linktr.ee/roddick 

Como analisa a literatura de horror/terror publicada no país?

Hoje nós temos muitos escritores ótimos escrevendo sobre terror e afins. Um exemplo disso é Raphael Montes. Ele conseguiu sinalizar que havia uma lacuna a ser preenchida no cenário nacional: histórias sombrias. É claro que muitas pessoas escreviam sobre isso antes e contemporaneamente a ele, mas Raphael se tornou conhecido por sua literatura, tanto que ganhou um Jabuti. E isso ajudou com que as editoras olhassem a literatura de horror nacional com outros olhos.

É interessante mencionar também que hoje existem muito mais leitores interessados em literatura nacional, especialmente em terror. Conheci muitos leitores e canais dispostos a dar uma chance a Teste Sua Morte e fiquei imensamente surpreso com o resultado do livro no Catarse. E todo esse cenário promissor abriu espaço para o surgimento de associações focadas no gênero. É o caso da Aberst, à qual pertenço. 

Link do meu perfil na Aberst: https://aberst.com.br/team-member/rodrigo-roddick/

O que tem lido ultimamente?

Passei este ano (2021) lendo o trabalho de escritores nacionais do gênero. E li muita coisa boa. Mas de novembro pra cá, resolvi voltar a Gaiman e li Biblioteca Gaiman. Agora estou relendo meus livros de cabeceira como O Labirinto do Fauno, Drácula, Coraline e Harry Potter. 

Quais são os seus próximos projetos?

Estou com uma ideia ambiciosa já para o início do ano de 2022. Vai sair no Catarse. Por enquanto é segredo.

Também pretendendo lançar um dos muitos livros engavetados que possuo. Então passarei o primeiro semestre trabalhando no aperfeiçoamento da obra escolhida para que no segundo semestre ela possa ser publicada. Também pretendo incluir Teste Sua Morte para concorrer a algum prêmio. 

Uma pergunta que não fizemos e que gostaria de responder.

Gostaria de fazer um apelo aos leitores. Eu gostaria de pedir que os leitores não só lessem as obras nacionais, mas também COMPRASSEM. Tem muitas pessoas que se interessam em ler nacionais, mas de graça. No primeiro momento isso ajuda na disseminação da obra, mas os escritores também pagam contas. E nós que não somos conhecidos vendemos pouquíssimos volumes. Temos que conviver com essa realidade: escrever, produzir o livro, publicar, vender, custear, pagar boletos e receber pouco retorno financeiro. Não parece, mas quando você compra um livro nacional está ajudando MUITO para que este autor continue escrevendo.

É uma matemática fácil, na verdade. Preciso de você, leitor. Compre, leia e indique para alguém. Só assim conseguirei receber pelo meu trabalho. Pois nós escritores trabalhamos como qualquer outro profissional, mas NÃO RECEBEMOS SALÁRIOS.


CIDA SIMKA

É licenciada em Letras pelas Faculdades Integradas de Ribeirão Pires (FIRP). Autora, dentre outros, dos livros O enigma da velha casa (Editora Uirapuru, 2016), Prática de escrita: atividades para pensar e escrever (Wak Editora, 2019), O enigma da biblioteca (Editora Verlidelas, 2020), Horror na biblioteca (Editora Verlidelas, 2021) e O quarto número 2 (Editora Uirapuru, 2021). Organizadora dos livros Uma noite no castelo (Editora Selo Jovem, 2019), Contos para um mundo melhor (Editora Xeque-Matte, 2019), Aquela casa (Editora Verlidelas, 2020), Um fantasma ronda o campus (Editora Verlidelas, 2020), O medo que nos envolve (Editora Verlidelas, 2021) e Queimem as bruxas: contos sobre intolerância (Editora Verlidelas, 2021). Colunista da revista Conexão Literatura.

SÉRGIO SIMKA

É professor universitário desde 1999. Autor de mais de seis dezenas de livros publicados nas áreas de gramática, literatura, produção textual, literatura infantil e infantojuvenil. Idealizou, com Cida Simka, a série Mistério, publicada pela editora Uirapuru. Colunista da revista Conexão Literatura. Seu mais recente trabalho acadêmico se intitula Pedagogia do encantamento: por um ensino eficaz de escrita (Editora Mercado de Letras, 2020) e seu mais novo livro juvenil se denomina O quarto número 2 (Editora Uirapuru, 2021).

Compartilhe:

Baixe a Revista (Clique Sobre a Capa)

baixar

E-mail: ademirpascale@gmail.com

>> Para Divulgação Literária: Clique aqui

Curta Nossa Fanpage

Siga Conexão Literatura Nas Redes Sociais:

Posts mais acessados da semana

CONHEÇA A REVISTA PROJETO AUTOESTIMA

CONHEÇA A REVISTA PROJETO AUTOESTIMA
clique sobre a capa

DO INCISIVO AO CANINO - BERT JR.

MAFRA EDITIONS

ANTOLOGIAS LITERÁRIAS

LIVRO: O CLUBE DE LEITURA DE EDGAR ALLAN POE

DIVULGUE O SEU LIVRO

FUTURO! - ROBERTO FIORI

Leitores que passaram por aqui

Labels