Mostrando postagens com marcador Thiffany Odara. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Thiffany Odara. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 31 de março de 2021

Mulheres-trans lançam coleção de livros acadêmicos

 


Três autoras trans apresentam multiplicidade de discussões em coleção lançada pela Editora Devires e mostram que os saberes não são exclusividade de determinados grupos

Representatividade e poder de voz. Duas questões historicamente negadas às minorias de todo o mundo, principalmente no Brasil. Na contramão desse costume, um forte movimento acadêmico desenvolvido por mulheres, pessoas pretas e pessoas LGBTQIA+, tem quebrado barreiras da sociedade e mostrado que ninguém melhor que elas próprias para pensar e falar academicamente sobre elas. Prova disso está na coleção Saberes Trans, da Editora Devires, que reúne obras de três potencias literárias: Megg Rayara, Sofia Favero, Thiffany Odara — mulheres trans, pretas e acadêmicas.

Revisitando a educação

Pedagogia da Desobediência: travestilizando a educação – Thiffany Odara. Utilizando-se de uma abordagem feminista negra, a autora intersecciona pontos comuns que atravessam parte das mulheres trans e travestis: gênero, raça, classe e sexualidade. Lendo essa verdade em sua vida cotidiana, Thiffany transforma suas experiencias, além de observações das vivências de outras, em texto e provoca aquela que lê Pedagogia da Desobediência: travestilizando a educação, também a questionar o perfil racista patriarcal cisgênero heteronormativo daqueles que até então determinavam sozinhos os rumos da sociedade. É abordada ainda na obra a importância do ambiente escolar acolhedor e da educação para o respeito e como ferramenta de preservação da vida humana.

Crianças trans: infâncias Possíveis – Sofia Favero. Aprofundando-se cuidadosamente no conceito de infância para nos revelar a diversidade de narrativas entre as crianças trans, Sofia Favero oferece uma visão não somente brasileira, mas internacional, sobre o tema. Em seu olhar clínico e certeiro sobre a transexualidade na infância a autora causa uma tensão necessária à reflexão, com base numa fonte vasta e variada em formatos forçando quem acessa à obra a abandonar o lugar comum, formular suas ideias e se posicionar. O livro de estreia de Sofia Favero evidencia as atuais dimensões políticas sobre o tema “crianças trans” e revela a precária visão que tenta ignorar as necessidades dessa parte da população. Um estudo demasiadamente importante para uma nação que se define como “país do futuro”.

Dose dupla

As outras duas obras que fecham a primeira fase da coleção Saberes Trans são de autoria Megg Rayara. A primeira delas, O Diabo em Forma de Gente: (r)existências de gays afeminados, viados e bichas pretas na educação, retoma a necessidade de debruçarmos sobre o tema “criança e adolescente LGBTQIA+” e sua relação com o sistema educacional e com o ambiente escolar. A autora elenca uma série de provocações, uma delas sobre o impacto da presença de “gays afeminados, viados e bichas pretas” na escola. A obra pondera também sobre a responsabilidade das pessoas LGBTQIA+ que atuam como profissionais da educação, em transmitir conhecimento amplo que posicione essas pessoas jovens na sociedade, as retire do lugar comum, as encoraje, assim como no resgate de uma ancestralidade negada a todo o tempo em todas as instâncias da sociedade.

A segunda obra de Rayara, Nem ao centro, nem à margem! Corpos que escapam às normas de raça e de gênero, traz uma observação sobre uma série de personagens que incomodam a sociedade, sempre problematizando sua existência e sua permanência em determinados locais. Entre as personagens estão “a bicha preta, o viado perigoso, o gayzinho afeminado — inclusive o impacto que essa figura causa no ambiente escolar — as personagens religiosas retratadas na arte queer, as travestis e mulheres trans”, passando ainda por África, movimentos sociais, transexualidade na infância e a mulher negra nos quadrinhos. Pode parecer bastante coisas, mas, em sua genialidade, Megg Rayara dá conta do recado.

A força dessas três autoras, apresentada nessas quatro obras, imprescindíveis para quem deseja se aprofundar nas transdisciplinaridades propostas, somente comprova o que já se sabe, mas muita gente tenta negar: o saber transfeminino e preto merece lugar de respeito. Hoje esse lugar é o mundo e a Devires, por meio da coleção Saberes Trans está bem atenta a tudo isso. 

Obras:

Pedagogia da Desobediência: travestilizando a educação – Thiffany Odara; (xx páginas).

Crianças trans: infâncias Possíveis – Sofia Favero; (xx páginas).

O Diabo em Forma de Gente: (r)existências de gays afeminados, viados e bichas pretas na educação – Megg Rayara; (xx páginas).

Nem ao centro, nem à margem! Corpos que escapam às normas de raça e de gênero; (xx páginas). 

Disponível em: www.queerlivros.com.br

Compartilhe:

Baixe a Revista (Clique Sobre a Capa)

baixar

E-mail: ademirpascale@gmail.com

>> Para Divulgação Literária: Clique aqui

Curta Nossa Fanpage

Siga Conexão Literatura Nas Redes Sociais:

Posts mais acessados da semana

ANTOLOGIAS LITERÁRIAS

LIVRO: O CLUBE DE LEITURA DE EDGAR ALLAN POE

LIVRO DESTAQUE

CEDRIK - ROBERTO FIORI

SROMERO PUBLISHER

Leitores que passaram por aqui

Labels