Participe da antologia (e-book) CONTOS E POEMAS ASSOMBROSOS - VOL. VI. Leia o edital

  Participe da antologia (e-book) CONTOS E POEMAS ASSOMBROSOS - VOL. VI.  Leia o edital:  CLIQUE AQUI.

Mostrando postagens com marcador aulas. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador aulas. Mostrar todas as postagens

sábado, 26 de fevereiro de 2022

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2022

RETORNO ÀS AULAS | "Acolhimento no retorno ao presencial: saúde mental e adaptação ao novo cenário" será tema do Circuito Geekie


Gratuito e on-line, o Circuito Geekie abre a edição 2022 com a palestra da psicóloga Fernanda Leite, que debaterá o tema Acolhimento no retorno ao presencial: saúde mental e adaptação ao novo cenário. Com formações pedagógicas práticas e palestras para escolas voltadas à educação básica, a iniciativa espera auxiliar a comunidade escolar brasileira a se aprimorar e a requalificar os conhecimentos e as experiências de aprendizagem. A palestra acontece em 9 de fevereiro, às 15 horas. Inscrições: https://os.geeki.es/CircuitoGeekie-2022

São Paulo | O retorno às aulas presenciais será acompanhado de uma série de expectativas e desafios para toda a comunidade escolar. Um dos pontos cruciais – que tem sido objeto de preocupação dos educadores e gestores – é como acolher estudantes, famílias e docentes de forma empática, considerando a saúde mental de todos, após um longo período de isolamento social, da perda de pessoas queridas e de uma nova onda de Covid-19. O recomeço, pautado pela reconstrução de relacionamentos em um cenário inédito será tema da primeira palestra da edição 2022 do Circuito Geekie, evento gratuito que traz uma programação especial com palestras, formações e oficinas destinadas a docentes, gestão, coordenação e equipe de marketing educacional.

O tema da primeira palestra do ano será Acolhimento no retorno ao presencial: saúde mental e adaptação ao novo cenário, que será ministrada por Fernanda Leite. Psicóloga e neurocientista, a palestrante chama a atenção para o ineditismo deste retorno às aulas. Enquanto há dois anos, crianças e adolescentes associavam a volta à escola com o fim das férias, e os pais ao início do planejamento do ano, hoje, há um outro significado em curso. “Ficaram suspensas a adolescência, a infância, a interação com pessoas; ficaram de lado a vivência de conhecer novas pessoas, fazer amizades e aprender coisas novas. O coletivo, a experiência social é o que nos faz desenvolver e avançar a nossa parte cognitiva, emocional como um todo. Então, eu percebo um movimento muito grande para o recomeço. As pessoas querem escrever capítulos da história que ficaram em branco nesses últimos dois anos”, afirma a psicóloga.

No entanto, Fernanda chama a atenção para o emocional dessa comunidade escolar. “Com relação ao medo e à esperança, como que a gente busca um equilíbrio entre os dois? Sobretudo, porque não tem como viver sem medo. O medo é uma emoção humana, aliás, do ser vivo, que nos modula e nos protege também. É o medo que faz a gente tomar algumas decisões como pôr a máscara, tomar a vacina. Então, a gente também vai aprender a conviver com esse medo; e a gente vai ter que alimentar esse medo com esperança. Hoje, quando ligamos a tevê, conversamos com pessoas, interagimos no grupo do WhatsApp, o medo está sendo alimentado. Há poucas ações incentivando a esperança. Então, eu defendo que, dentro da escola, exista uma forma de promover acolhimento – isso é também esperançar, ensinar as pessoas a ter uma visão de futuro melhor, de como cada um pode contribuir; de como levar isso para dentro das casas”, pontua, acrescentando que a escola é fator-chave, inclusive, para que os alunos se tornem multiplicadores de esperança.

Neste contexto, Fernanda Leite defende a importância de mecanismos de acolhimento no retorno às aulas. Na palestra, questões como inovação, pertencimento e saúde mental serão detalhadas. O evento – que acontece em 9 de fevereiro, às 15 horas – é voltado a educadores que queiram aprimorar e requalificar os próprios conhecimentos por meio de metodologias e soluções de ponta para os desafios contemporâneos do ensino e da aprendizagem. As inscrições estão disponíveis no site: https://os.geeki.es/CircuitoGeekie-2022.

SOBRE A GEEKIE | Referência em educação com apoio de inovação no Brasil e no mundo, a Geekie foi fundada em 2011 – pelos empreendedores Claudio Sassaki e Eduardo Bontempo – com a missão de transformar a educação do país. Em uma década, a empresa tem desenvolvido soluções inovadoras que potencializam a aprendizagem. Com foco no Ensino Básico, a edtech alia tecnologia de ponta a metodologias pedagógicas inovadoras. Única plataforma brasileira de ensino adaptativo credenciada pelo Ministério da Educação (MEC) para o Guia de Tecnologias Educacionais – que identifica soluções tecnológicas capazes de melhorar a qualidade do ensino brasileiro –, em sua trajetória a Geekie alcançou mais de 5 mil escolas públicas e privadas de todo o país, impactando cerca de 12 milhões de estudantes. 

Entre as certificações mais relevantes, a empresa destaca: WISE 2016 (Qatar Foundation), TOP Educação (Revista Educação, categoria software educacional mais lembrado do mercado), Empreendedor Social Brasil (Folha de S. Paulo e Fundação Schwab), Empreendedor Social Mundial (Fundação Schwab), Trip Transformadores e Empresas Mais Conscientes (Revista IstoÉ). A Geekie já contou com aporte de investidores de tradição na área educacional como família Gradin (por meio do fundo Virtuose), Fundação Lemann, Jorge Paulo Lemann (por meio do Fundo Gera), Arco Educação, além dos fundos, o norte-americano Omidyar Network e o japonês Mitsui & Co.

Compartilhe:

terça-feira, 8 de setembro de 2020

Professora ensina mais de 100 mil alunos pela internet a como desenhar animes e mangás


Aulas de Mayara Rodrigues atendem desde iniciantes até quem já possui alguma técnica

São Paulo, 8 de setembro de 2020 – Fãs de anime carregam um carinho especial pelos personagens. A admiração é tanta, que muitos passam a reproduzir esses desenhos em cadernos, livro ou qualquer pedaço de papel que encontram pela frente. Há quem consiga fazer os traços com mais facilidade, outros nem tanto. Mas independentemente do talento, o que importa é a vontade de aprimorar a técnica. Mas para evoluir, é importante continuar a praticar assim como diversos outros hobbies
Esse é o caso da artista Mayara Rodrigues, que desenha desde os seis anos de idade e hoje ensina outras pessoas através de uma técnica simples chamada Fan Art. “Quando eu assistia desenhos na tv, queria reproduzir com as minhas próprias mãos os personagens. Eu lembro claramente de fases nas quais eu desenhava mais alguns personagens do que outros e, conforme eu ia assistindo mais animes, a vontade de desenhá-los aumentava”, relata.
Para colocar esses traços no papel, o primeiro passo é ter o interesse e a dedicação necessária, afinal no início nem tudo é tão simples, mas é preciso comprometimento para continuar os estudos. Mayara ressalta que um ponto importante no aprendizado é entender que o processo pode levar tempo. Além de paciência, é fundamental compreender que o aperfeiçoamento acontece de maneira constante.
Atualmente, a professora de desenhos animes e mangás se dedica em ensinar outras pessoas para que possam aprender desde os primeiros passos e então aprimorar técnicas de desenho, oferecendo também mais opções de estilos e traços aos alunos. “Infelizmente eu não tive acesso a cursos. Quando eu adquiri interesse nessa área, não existia essa opção na minha cidade e, mesmo que houvesse, eu não teria condições de pagar. Então, eu recorria a revistinhas que eram vendidas em bancas de jornal. Como eu aprendi, decidi compartilhar esse conhecimento com quem aprecia essa arte”, Mayara conta.
Não é necessário investir um alto valor em materiais para começar. Na verdade, o recomendado é usar os mais simples que é o próprio lápis, lápis de cor e, é claro, papel. Utilizar materiais diferentes pode ser um incentivo, mas também pode prejudicar o aprendizado justamente por ser algo novo. Com o tempo, e experiência, pode ser interessante ousar e colocar produtos mais caros nos desenhos.
A principal dica de Mayara durante todo o processo é ter paciência. “Desenho é algo que leva muito tempo e mesmo depois de aprender, não é algo rápido de fazer. Certamente para um profissional, ou para uma pessoa avançada nos estudos, há algumas coisas que são feitas com maior facilidade. Mas para um bom desenho, é necessário tempo e paciência. A idade é outro fator que não influencia, os meus seguidores no YouTube possuem de 8 a 25 anos de idade”, finaliza.
O curso Método Fan Art está disponível na internet e possui seis módulos com mais de 35 vídeo aulas. Além disso, diversas dicas são disponibilizadas como bônus.

Sobre Mayara Rodrigues
Hoje, Mayara possui mais de 100 mil alunos no Brasil e no mundo, e mais de 1 milhão de inscritos no Youtube. Ela descobriu que sua missão é reacender este sonho, que muitas pessoas tinham e torná-lo uma realidade. Depois de anos, Mayara teve a nítida percepção de que métodos tradicionais de ensino causavam frustração e desistência. Foi então que a sua jornada para desenvolver um método realmente inovador e inspirador começou. A professora está focada em sua missão de ajudar mais de 200 mil pessoas até 2025 a realizar este antigo sonho que é aprender a desenhar, mesmo se não nasceu com o "dom de desenhar". Para saber mais, acesse https://metodofanart.com.br/ ou pelas redes https://www.youtube.com/c/MayaraRodriguesDrawings e https://www.instagram.com/mayara_scarlet/
Compartilhe:

Baixe a Revista (Clique Sobre a Capa)

baixar

E-mail: ademirpascale@gmail.com

>> Para Divulgação Literária: Clique aqui

Curta Nossa Fanpage

Siga Conexão Literatura Nas Redes Sociais:

Posts mais acessados da semana

CONHEÇA A REVISTA PROJETO AUTOESTIMA

CONHEÇA A REVISTA PROJETO AUTOESTIMA
clique sobre a capa

DO INCISIVO AO CANINO - BERT JR.

MAFRA EDITIONS

ANTOLOGIAS LITERÁRIAS

LIVRO: O CLUBE DE LEITURA DE EDGAR ALLAN POE

DIVULGUE O SEU LIVRO

FUTURO! - ROBERTO FIORI

Leitores que passaram por aqui

Labels