Mostrando postagens com marcador conto de natal. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador conto de natal. Mostrar todas as postagens

domingo, 23 de dezembro de 2018

5 livros para ler no Natal

1 - EM CASA PARA O NATAL
Autora: Cally Taylor

Ela tem a vida quase perfeita. Seu único desgosto é nunca ter ouvido as três palavras mágicas: eu amo você Assim como em seu primeiro livro, O céu vai ter que esperar!, Cally Taylor, no divertido Em casa para o Natal, une com maestria romance e comédia, mas, desta vez, com uma diferença: na época mais especial do ano, o Natal. Quando lançado na Grã-Bretanha, fez enorme sucesso, figurando nas principais listas de mais vendidos. Beth Prince sempre adorou contos de fadas e acredita que está prestes a viver um final feliz: tem o emprego dos sonhos em um charmoso cinema independente e um namorado maravilhoso chamado Aiden. Ela faz parte de um grupo privilegiado de pessoas que trabalha com o que ama, e o entusiasmo pelos filmes intensifica a busca por seu próprio “felizes para sempre”. Só há um problema: nenhum homem jamais declarou seu amor por ela. E, apesar de acreditar que Aiden é o príncipe encantado, a protagonista desconfia de que ele tem medo de dizer “eu amo você”. Desesperada para escutar essas palavras mágicas pela primeira vez, ela resolve assumir as rédeas do destino — e acaba se arrependendo. Com Em casa para o Natal, Cally Taylor brinda o leitor com uma deliciosa comédia romântica que tem como pano de fundo o espetacular universo do cinema e os tempos festivos do Natal. “Um lindo conto de fadas sobre a busca por amor.” (The Guardian) “Uma história deliciosa, que se desenrola com energia e humor.” (Easy Living Magazine) “Uma narrativa inteligente e animada, com personagens engraçados e comoventes. Em casa para o Natal é excelente para ser lido tanto no Natal quanto em qualquer época do ano.” (Vulpes Libris)

2 - O PRESENTE DO MEU GRANDE AMOR
Autora: Stephanie Perkins

Se você gosta do clima de fim de ano e tudo o que ele envolve — presentes, árvores enfeitadas, luzes pisca-pisca, beijo à meia-noite —, vai se apaixonar por O" presente do meu grande amor". Nas doze histórias escritas por alguns dos mais populares autores da atualidade, há um pouco de tudo, não importa que você comemore o Natal, o ano-novo, o Chanucá ou o solstício de inverno.












3 - DIA DE FOLGA - UM CONTO DE NATAL
Autor: John Boyne

Neste conto breve e melancólico, John Boyne (autor do best-seller O menino do pijama listrado) acompanha o dia de folga de um jovem soldado inglês e seus companheiros, que passam a véspera de Natal em uma das trincheiras da Primeira Guerra Mundial. Enquanto relembra os natais da infância e o conforto do seu lar, ele vê e ouve as bombas alemãs caindo a sua volta. Em meio a um dos piores conflitos do século XX, o jovem irá vivenciar um espírito natalino muito diferente do que estava acostumado. Em janeiro: lançamento de dois romances inéditos de John Boyne, O tormento (Seguinte) e O ladrão do tempo (Companhia das Letras).









4 - FÉRIAS DE NATAL
Autor: W. Somerset Maugham

Em Férias de Natal, William Somerset Maugham narra a primeira viagem a Paris do jovem inglês Charley Mason sem a companhia de familiares, na época do Natal. O prêmio, oferecido por seu pai, é resultado da escolha de Charley, que troca suas pretensões artísticas pela promessa de vir a substituí-lo no cargo que ocupa na empresa da família. A partir desse enredo o autor cria um romance composto não por uma mas por várias histórias. Personagem principal, Charley Mason tem oportunidade de conhecer uma realidade diferente da sua por meio das histórias de Lídia e Simon. Nesse lançamento da Editora Globo, Maugham discute arte, política e relacionamento humano.
"De enredo simples, econômico nas personagens e no espaço, Férias de Natal nos arrebata pela maneira como o autor conduz a narrativa: ele quer nos contar uma história, nos convence de sua 'realidade' e nos propõe uma reflexão. E mais não necessita", afirma Luiz Ruffato, que prefacia a obra.
Ao dar início à história, Maugham retorna ao passado da famíia Mason e explica que Charley, nascido durante a Primeira Guerra Mundial, estava com 23 anos no começo da narrativa. Era bisneto de Sibert Mason, chefe dos jardineiros numa grande propriedade do Sussex, que se casou com uma cozinheira. Dono de grande tino para negócios, Sibert juntou suas economias e a da mulher para comprar terras no norte de Londres, onde plantaram e venderam hortaliças. Com o crescimento da cidade, a propriedade desaparece e Sibert deixa de lado a lavoura, construindo lojas, armazéns, fábricas e cortiços no lugar. Seu enriquecimento garante a educação dos filhos nas melhores universidades. Já o pai de Charley, Leslie, foi educado em Cambridge e, através de seu interesse pela arte, acaba conhecendo e se casando com Venetia, filha do pintor John Peron, membro da Real Academia.
Em Paris, Charley encontra o amigo Simon Fenimore, comunista violento, que trabalha como correspondente de um jornal inglês, emprego conquistado através da influência de Leslie Mason. Simon apresenta Charley a uma princesa russa chamada Olga, em um prostíbulo de luxo. Seu nome, na verdade, é Lídia, que, junto com a família, perdeu todos os bens durante a Revolução Russa de 1917. Finalmente, o jovem inglês conhece, através de Lídia e Simon, o ladrão de carros, traficante de drogas e assassino Roberto Berger, com quem Lídia se casa. Em meio a uma realidade tão distante da sua, Charley começa a questionar seus próprios valores. A viagem de poucos dias muda radicalmente a sua vivência.

5 - UM CONTO DE NATAL
Autor: Charles Dickens

Tradução de Carmen Seganfredo e Ademilson Franchini

Em meio ao frio e à neve da cidade de Londres, à véspera do Natal, todos preparam-se para a celebração do nascimento de Cristo. As donas de casa ocupam-se alegremente com seus assados, os homens, ansiosos, não vêem a hora de voltar para casa, e as crianças perdem o sono pensando nos presentes. Apenas uma pessoa não parece feliz com o Natal: o velho Scrooge, homem de negócios sovina, ranzinza e solitário. Ele não vê razão para tanta alegria e inquieta-se, apenas, com a folga que terá de dar a seu secretário. Mas ele recebe a visita fantasmagórica de Marley, seu falecido sócio, que se arrepende de ter passado a vida atrás do dinheiro. Ele leva Scrooge em uma viagem inesquecível para tentar salvá-lo enquanto é tempo.

Publicada originalmente em 1843, a história da redenção do velho Scrooge é sem dúvida o mais célebre conto de Natal e já foi adaptada para história em quadrinhos, filme, peça teatral, etc., comovendo adultos e crianças de todas as épocas.
Compartilhe:

quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

Natal Fantástico, obra nacional baseada no conto A Christmas Carol, de Charles Dickens

As festas de final de ano sempre foram, ao menos para nós ocidentais, as mais místicas e misteriosas.

E em ano de “virada de era”, época ainda mais mística e misteriosa, em que todos falam sobre o fim do mundo, levantemos uma voz diferenciada – e já bem  conhecida: valorizemos também a magia do natal, aquela que sempre esteve presente, mesmo quando o consumo fala mais alto, quando o medo do fim de tudo toma a atenção das pessoas, quando o verdadeiro espírito da época se perde…

Mas espera, é isso mesmo?

Mas e os valores? A luta pela vida e pelos ideais? Os queridos? As criaturas mágicas – boazinhas ou nem tanto?

Dez autores, incluindo o organizador Gian Danton, e o organizador e prefaciador Ademir Pascale, baseados no conto A Christmas Carol, de Charles Dickens, tentam descobrir exatamente isso: o que o natal significa atualmente, literariamente, fantasticamente?

E sendo uma época de compartilhamento, de acolhimento e compreensão, nada mais apropriado que lançarmos esta antologia em um formato de fácil compartilhamento, sem restrições de acesso mediante qualquer pagamento.

Ou seja, bem vindo ao mundo de NATAL FANTÁSTICO, a antologia em ebook gratuito da editora Infinitum Libris.

SERVIÇO:

E-BOOK NATAL FANTÁSTICO
Editora: Infinitum Libris
Organizadores: Ademir Pascale e Gian Danton
Capa e diagramação: Marcelo Bighetti
Para baixar o ebook gratuitamente: Clique aqui.
Compartilhe:

terça-feira, 5 de dezembro de 2017

5 obras literárias para ler no Natal

Com o final de ano chegando, vemos os shoppings e estabelecimentos comerciais em geral se iluminarem com luzinhas de Natal (até algumas residências ainda aderem às decorações festivas), e tudo parece ser invadido de árvores  natalinas, bonecos de Papai Noel, sinos, estrelas, roupas brancas para o ano novo, e mais luzinhas de Natal. Muitas pessoas começam a planejar suas compras de presentes, ceias, etc. O clima de fim de ano se espalha por todo lado,  e resoluções de mais um ano novo começam a surgir, nem sempre acompanhadas por muitas esperanças de serem concretizadas, mas talvez só pelo costume de listarmos mudanças para os novos tempos. E assim também acontece, às vezes, na literatura. Assim como na vida real, porém, às vezes as coisas podem ser resolvidas, mas nem sempre temos um final feliz ou sequer um início feliz. E assim é nas narrativas que listamos para você ler se quiser entrar em clima de fim de ano, o que quer que isso signifique para você, pois tal época pode ter significados diferentes para cada pessoa.
Enfim, veja a lista abaixo e tenha um bom início de época de fim de ano.

Um Conto de Natal – Charles Dickens
Provavelmente a obra mais clássica a tratar de Natal, neste livro, escrito pelo inglês Charles Dickens, vemos a história de Scrooge, um senhor muito rico, porém solitário. Scrooge costumava se importar demais somente com seus bens materiais e nunca tinha tempo para sua família. Considerava um desperdício perder tempo com festas como Natal, pois para ele, é preciso dedicar todo seu tempo a algo mais útil e produtivo: trabalho, pois é isso que lhe traz dinheiro, e não passar tempo com familiares ou amigos. No entanto, tudo muda para o velho Scrooge quando ele vê o fantasma de Marley, seu falecido sócio, que aparece envolto em correntes devido à vida fria e solitária que levara. Após a visita de Marley, Scrooge recebe ainda as visitas de mais três fantasmas: o fantasma do Natal passado, o do Natal presente, e o mais aterrorizante de todos: o fantasma do Natal futuro. Tais fantasmas fazem com que Scrooge comece a dar valor às pessoas em sua vida, mostrando a ele que ganhar dinheiro não é tudo. Após tais visitas fantasmagóricas, Scrooge vira uma pessoa mais amável e entende o que chamam de espírito de Natal: fazer o bem ao próximo e estar na companhia daqueles que ama.

O Natal de Poirot – Agatha Christie
Para quem gosta de narrativas sobre crimes, mistério, suspense e muito sangue, e ainda quer entrar no clima de Natal, este é o livro perfeito. A história gira em torna de um crime a ser desvendado por Poirot, o genial detetive presente em diversas obras de Agatha Christie, personagem este inspirado no Sherlock, de Doyle, assim como no pioneiro detetive Dupin, criado pelo mestre Edgar Allan Poe. Desta vez, Poirot precisa desvendar um crime ocorrido em uma reunião de uma família durante o Natal. Simon Lee, um senhor de idade, é assassinado na noite de Natal. O estranho é o fato de Lee ter decidido reunir a família, pois há muito tempo eles não se encontravam, já que a maioria deles são na verdade desafetos uns dos outros. Christie consegue criam um belo mistério em torno de um crime aparentemente sem solução, como é de costume na maioria de suas obras.

O Corvo – Edgar Allan Poe
O poema mais clássico do escritor norte-americano não é exatamente uma obra natalina, no entanto, visto que o narrador dos versos informa aos leitores que a situação toda se passa em uma noite de dezembro “distinctly I remember it was in the bleak December;” (lembro-me distintamente, era em um sombrio dezembro), podemos ler os versos e imaginar o que os agouros do Corvo significavam para o narrador, ao mesmo tempo em que tal leitura pode servir de reflexão para o leitor em relação a si mesmo e às sombras que pairam sobre nós ao contemplarmos o fim de mais um ano.

Os Sinos – Edgar Allan Poe
A sonoridade deste poema por si só já é admirável, e o fato de que tais versos trazem em si uma imagem relacionada ao Natal – sinos – é mais um motivo de fazer deste poema uma boa leitura para a noite de Natal, e qualquer outro dia do ano também.

Como o Grinch roubou o Natal – Dr Seuss
Uma leitura leve, rápida e aconchegante para todas as idades. Assim como o livro de Dickens mencionado anteriormente, mais uma vez temos um personagem rabugento que odeia o Natal, desta vez uma criatura verde, não humana. Este, por sua vez, resolve roubar o Natal, pois toda a alegria e as cantigas natalinas o irritam. Porém, ao ver que roubar os presentes não fez com que o vilarejo deixasse de celebrar o Natal fez com que o Grinch compreendesse que a data significa mais do que presentes e decorações. Leia a resenha completa do livro aqui, escrita pela colaboradora do NotaTerapia Marina Franconeti. A resenha também inclui um link para o pdf do livro na versão original em inglês e ilustrado e um audiobook.
Compartilhe:

Baixe a Revista (Clique Sobre a Capa)

baixar

E-mail: ademirpascale@gmail.com

>> Para Divulgação Literária: Clique aqui

Curta Nossa Fanpage

Siga Conexão Literatura Nas Redes Sociais:

Receba nossas novidades por e-mail (você receberá um email. Basta confirmar ):

Anuncie e Divulgue Conosco

Posts mais acessados da semana

CLUBE DO LIVRO UNIÃO

LIVRO: O CLUBE DE LEITURA DE EDGAR ALLAN POE

LIVRO DESTAQUE

FUTURO! - ROBERTO FIORI

SROMERO PUBLISHER

Leitores que passaram por aqui

Labels