Mostrando postagens com marcador escrita criativa. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador escrita criativa. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 3 de julho de 2020

Em meio à pandemia, escritores desenvolvem site com cursos de escrita e mentoria de textos online


Plataforma “Vida de Escritor” pretende construir uma nova forma de renda para autores, além de criar novas interações com leitores e escritores de todo o país

Na quarentena, o meio literário está enfrentando diversos obstáculos: problemas de distribuição de livros, suspensão de eventos presenciais e de lançamentos. Para lidar com esse cenário de crise, surgiu o projeto Vida de Escritor, um site que vai oferecer conteúdo literário de excelência, dar oportunidade de aprendizado para milhões de pessoas que residem fora do eixo Rio-São Paulo e proporcionar uma fonte de renda para os profissionais que vivem da escrita. Tudo isso online e a um preço acessível. 

Para isso, a plataforma Vida de Escritor conta com o apoio do Sebrae, que está fornecendo profissionais especializados em tecnologia, marketing e administração. No entanto, também iniciará uma campanha de crowdfunding no dia 6 de julho para que o site seja lançado em setembro. Parte do valor arrecadado será destinado à distribuição de cestas básicas para áreas carentes de São Paulo, com foco em famílias de artistas e pessoas envolvidas com cultura. 

Para proporcionar pagamento aos autores, os serviços oferecidos serão cobrados de forma avulsa ou por meio de uma assinatura mensal. Entre esses conteúdos estão cursos e oficinas à distância sobre temas como escrita criativa, poesia e crítica literária, além de serviços para outros escritores, como pareceres de textos, revisão e mentoria para inscrição de obras em concursos. 

Conteúdo gratuito e ampla rede de profissionais

O Vida de Escritor também contará com conteúdo de acesso livre, como colunas sobre temas literários, blogs temáticos, podcasts, clubes de leitura, fórum de perguntas e até concursos para os usuários. O site já conta com uma equipe de 17 autores, professores, tradutores e finalistas de prêmios importantes, como Nelson de Oliveira, Márcia Barbieri, Fábio Fernandes e Petê Rissatti. Para marcar a estreia da campanha no Catarse, esses e os outros autores envolvidos vão se reunir em uma live no dia 4 de julho, às 19h, que discutirá os seguintes temas: "Oficinas de criação literária: para quê?"; "Literatura independente, modos de fazer" e "Ainda existe mercado editorial?". A live ocorrerá na Página do Facebook "Vida de Escritor" (https://www.facebook.com/vidadeescritorplataforma).

Segundo o escritor e roteirista Marne Lúcio Guedes, principal idealizador da plataforma, o projeto será uma grande troca de aprendizado. “De acordo com a pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, existem 10 milhões de leitores no nosso País, mas eles estão espalhados. O Vida de Escritor pretende colocar em contato autores e leitores, vencendo as barreiras geográficas que os separam, por meio de um conteúdo totalmente online”. 

Sobre quem integra a plataforma Vida de Escritor

Idealizado por Marne Lúcio Guedes em 2019, com o apoio inicial do também escritor Nelson de Oliveira, a plataforma ganhou corpo à medida que ambos começaram a convidar outros escritores e escritoras para integrar a equipe. O projeto já tem 17 nomes do mercado envolvidos e a ideia é que a equipe aumente com o passar do tempo. Os autores estão disponíveis para entrevistas sobre o projeto.

Fazem parte da equipe os seguintes escritores:

Ana Elisa Ribeiro nasceu em Belo Horizonte, é doutora em Linguística Aplicada pela UFMG, professora e autora de mais de trinta livros (poesia, prosa, infantis, técnicos), entre eles Álbum (Relicário, 2018) e Dicionário de Imprecisões (Impressões de Minas, 2019/2020). Escreve para o Digestivo Cultural há 17 anos e há três para a Revista Pessoa.

Ana Rüsche nasceu em São Paulo. É escritora e pesquisadora. Doutora em Estudos Literários e Linguísticos em Inglês pela USP. Seu último livro é A telepatia são os outros (Monomito, 2019).

Alex Xavier nasceu em São Paulo. Jornalista e crítico de cinema, passou por redações como a da revista Veja São Paulo e a do jornal O Estado de São Paulo  Atualmente é membro do coletivo Discórdia, que produz zines para feiras de publicação independente. O conto Tortura do Método, que integra seu livro O teatro da rotina (2018, Patuá), recebeu Menção Honrosa no Concurso de Contos Paulo Leminski de 2017.

André Argolo nasceu em Santos. É mestrando no IEB/USP, jornalista e pós-graduado em Formação de Escritores (Inst. Vera Cruz). Tem dois livros de poemas publicados, Vento noroeste (Patuá, 2014) e Bazar (Ateliê de Palavras, 2017). Trabalha como redator, documentarista em vídeo, ghostwriter e professor de escrita literária, com especialidade em poesia.

André Cáceres nasceu em São Paulo. É jornalista e escritor, autor de Cela 108 (Multifoco, 2015) e coautor de Corações de Asfalto (Patuá, 2018), tem contos em antologias e publicações literárias como Cândido, RelevO e Revista Gueto, e escreve sobre literatura para o jornal O Estado de S. Paulo. 

Bruna Meneguetti nasceu em São Paulo. É jornalista, escritora e atualmente colabora no Aliás, suplemento literário do jornal O Estado de S. Paulo. É coautora de Corações de Asfalto (Patuá, 2018) e autora de O último tiro da Guanabara (Editora Reformatório, 2019), este último vencedor do edital da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo.  

Cláudio Brites nasceu em São Paulo. É psicólogo e editor. Formado em  Letras, Psicologia e Mestre em Linguística, é autor do romance Talvez (Terracota, 2013), contemplado com a bolsa do ProAC. Participou e organizou diversas coletâneas.

Eduardo Sabino nasceu em Nova Lima (MG). É escritor e editor, autor de quatro livros de contos, entre os quais Recebeu, pelo conto Sombras, o prêmio Brasil em Prosa, organizado pela Amazon e o jornal O Globo. É um dos fundadores da Caos e Letras, editora de literatura independente localizada na Região Metropolitana de Belo Horizonte. 

Fábio Fernandes nasceu no Rio de Janeiro, mas vive em São Paulo. Traduziu dezenas de livros, entre eles Laranja Mecânica e O Homem no Castelo Alto. Tem histórias publicadas em antologias no Brasil e no exterior. É autor de quatro livros e estudou na renomada oficina literária Clarion West, com Samuel Delany e Neil Gaiman como instrutores. Ganhou o Prêmio Argos de Literatura Fantástica três vezes. 

Lima Trindade nasceu em Brasília e mora em Salvador desde 2002. É mestre em Letras pela Universidade Federal da Bahia. Publicou As margens do paraíso (2019) e  O retrato ou um pouco de Henry James não faz mal a ninguém (2014), entre outros. Seus contos estão traduzidos para o inglês, espanhol e alemão. 

Márcia Barbieri nasceu em Indaiatuba (SP). É escritora, autora da trilogia do corpo, composta por três romances. Foi finalista do prêmio São Paulo de Literatura 2018 com O enterro do lobo branco

Marne Lúcio Guedes nasceu em Guantánamo, Cuba, mas cresceu no Rio de Janeiro. É escritor, dramaturgo e roteirista de cinema/TV. Escreveu a coletânea de contos CIO (Editora Desatino), e participou de diversas coletâneas, entre elas Cartas do Fim do Mundo (Editora Terracota) e Geração Zero Zero (Editora Língua Geral). Ministrou diversas oficinas de escrita em instituições como Sesc e Livraria da Vila.

Matheus Arcaro nasceu em Ribeirão Preto (SP). É professor, artista plástico, palestrante e escritor, autor do romance O lado imóvel do tempo ( Patuá, 2016) e do livro de poesias Um clitóris encostado na eternidade (Patuá, 2019). Foi finalista do prêmio Off Flip 2015 com o livro de contos Violeta velha e outras Flores.

Nelson de Oliveira nasceu em Guaíra (SP). É escritor e coordenador de oficinas de criação literária. Publicou os romances Gigante pela própria natureza e Subsolo infinito, entre outras obras. Venceu duas vezes o Prêmio Casa de las Américas, em 1995 e 2011. 

Petê Rissatti nasceu em São Paulo. É bacharel em Tradução Inglês-Português pela UNIBERO e especialista em Tradução Alemão-Português pela USP. Traduziu mais de 80 livros, entre obras de Franz Kafka, George R. R. Martin e Veronica Roth. Como escritor, publicou o romance Réquiem: Sonhos Proibidos (2012) e ministrou cursos de criação literária. Também é professor de práticas de tradução literária para alunos de pós-graduação de diversas universidades.

Plínio Camillo nasceu em Ribeirão Preto (SP). É formado em Estudos Linguísticos pela USP, uma das principais vozes da literatura negra contemporânea e autor de mais de dez livros de contos e do infantojuvenil O Namorado do papai ronca (2012), vencedor do ProAC. 

Whisner Fraga nasceu em Ituiutaba (MG). É autor, entre outros, dos romances As espirais de outubro (finalista do I Prêmio Sesc de Literatura), Abismo Poente, (vencedor do concurso Luiz Vilela) e O privilégio dos mortos (2019). Já foi traduzido para o inglês, alemão e árabe.  

Para baixar o e-book Treze Escritores & Muitos SegredosClique aqui.

Fonte: André Cáceres - Jornalista
Compartilhe:

segunda-feira, 11 de maio de 2020

Escrita Criativa para Iniciantes ganha versão em oficina online


O livro Escrita Criativa para Iniciantes, de Marcelo Spalding, mais vendido da Editora Metamorfose na Feira do Livro de 2018 e vencedor do Prêmio AGES Livro do Ano em 2019, ganhou agora uma versão em forma de oficina online.

Segundo Spalding, que desenvolveu a oficina e irá ler pessoalmente os textos dos participantes, a oficina é indicada para autores e leitores, amantes de literatura, cinema, quadrinhos, teatro. Com temas como qualidades e defeitos do texto criativo, figuras de linguagem, escrita de textos ficcionais e não-ficcionais e construção de cenas, é um curso didático e completo para aqueles que são ou se sentem como iniciantes.

A proposta é que o participante experimente técnicas e gêneros diferentes para melhorar sua escrita de forma geral. Mesmo quem precisa escrever textos acadêmicos, jurídicos, jornalísticos ou profissionais pode se valer de técnicas da escrita criativa, e com isso tornar seu texto mais interessante e eficiente.

Além de vasto material multimídia exclusivo, a oficina traz inéditas videoaulas com o Prof. Marcelo Spalding, escritor, editor e pós-doutor em Escrita Criativa. Spalding é um dos pioneiros em oficinas de escrita criativa online no país, tendo lançado sua primeira oficina em 2012 e ativa até hoje. Agora, com a Oficina Escrita Criativa para Iniciantes, o professor acredita que poderá atender uma demanda crescente de pessoas que não se sentem ainda seguras ou não têm objetivo de escrever textos de criação literária, foco de sua oficina anterior.


Compartilhe:

sábado, 9 de maio de 2020

Marcelo Spalding e a Oficina de Escrita Criativa para Iniciantes


Marcelo Spalding é jornalista, professor, escritor e editor, com 8 livros individuais publicados e mais de 70 livros editados. Professor de oficinas de Escrita Criativa presenciais e online desde 2007, fundou e dirige a Metamorfose Cursos. É pós-doutor em Escrita Criativa pela PUCRS, doutor e mestre em Letras pela UFRGS e formado em Jornalismo e Letras. É ex-professor da UniRitter, em que atuou como professor de Escrita Criativa e Jornalismo na graduação e no PPG Letras, além de coordenar o Pós-graduação em Produção e Revisão Textual e a Editora UniRitter. É o idealizador do Movimento Literatura Digital, editor dos sites minicontos.com.br e escritacriativa.com.br e autor do livro Escrita Criativa para Iniciantes, que em 2020 ganhou uma versão de oficina online. Clique aqui para conhecer a Oficina.  

ENTREVISTA:

Conexão Literatura: Poderia contar para os nossos leitores como foi o seu início no meio literário?

Marcelo Spalding: Comecei a escrever muito novo, com 11 anos ganhei um prêmio de escrita aqui em Porto Alegre e com 17 anos publiquei meu primeiro livro. A primeira edição esgotou, e quando fui procurar uma editora para a segunda edição, o editor me indicou a Oficina de Criação Literária com o Prof. Assis Brasil. Eu tinha 19 anos na época. Depois disso fiz jornalista, Letras, Mestrado e Doutorado em Literatura, Pós-doutorado em Escrita Criativa, enquanto seguia escrevendo, publicando, dando oficinas, palestras e cursos. Minha literatura é focada em textos para jovens, minicontos (escrevi a primeira dissertação de mestrado do Brasil sobre o tema) e literatura digital.


Conexão Literatura: Como surgiu a ideia da Oficina de Escrita Criativa para Iniciantes? 

Marcelo Spalding: Esta oficina é uma derivação da Oficina Literária Online, criada em 2013, o que faz dela a oficina online mais antiga e em atividade no Brasil. Esta versão, chamada Escrita Criativa para Iniciantes, traz vídeo-aulas, algo que a primeira não trazia, além do material multimídia com textos e imagens e os desafios de escrita, que podem ser enviados para mim.

Conexão Literatura: Para quem é destinada essa oficina?

Marcelo Spalding: A oficina é destina a quem gosta de ler e escrever, especialmente ler e escrever ficção. Não é preciso ter experiência anterior com oficinas, por isso chamamos de Oficina de Escrita Criativa para Iniciantes.

Conexão Literatura: Quais os conteúdos? 

Marcelo Spalding: Na oficina vamos discutir o que é um bom texto, trazer qualidades (como subtexto, verossimilhança, concisão) e defeitos do texto criativo (como piegas e clichê), escrita de ficção, escrita de não-ficção, construção de cenas, linguagem do texto criativo, entre outros.

Conexão Literatura: Há emissão de certificado ao final?  

Marcelo Spalding: Sim, há emissão de certificado de 60 horas/aula, que tem sido aceito inclusive por empresas para ressarcir os funcionários e por universidades como horas complementares.

Conexão Literatura: Como funciona a interação dos participantes com você? 

Marcelo Spalding: Este é um diferencial das nossas oficinas desde o começo, e o motivo do grande número de inscritos: eu leio e comento os textos produzidos para as oficinas. Fazer uma oficina de escrita sem que o professor leia e comente os textos produzidos ao longo das aulas não faz nenhum sentido, é exatamente essa leitura e essa interação que diferencia uma oficina online de um vídeo no Youtube ou um livro.

Conexão Literatura: Quanto custa a oficina e como os interessados deverão proceder? 

Marcelo Spalding: O valor da oficina TODA é R$ 210,00, e pode ser parcelado pelo PagSeguro. Clique aqui para mais informações. 

Conexão Literatura: Deseja encerrar com mais algum comentário? 

Marcelo Spalding: Apenas convidar a todos a conhecer nosso portal, www.escritacriativa.com.br
Compartilhe:

domingo, 8 de março de 2020

Curso de Escrita Criativa do Sesc Belenzinho ajuda jovens para o mercado de trabalho


Projeto Empregabilidade Jovem tem cursos, oficinas e bate-papos para instrumentalizar aqueles que procuram ingressar no mercado de trabalho

A partir do dia 14 de março de 2020, o Sesc Belenzinho recebe Ricardo Lísias no curso de Escrita Criativa para Jovens. Atividade acontece até 4 de abril, aos sábados às 11h, na Sala de Oficinas III da unidade. 

A prática da escrita criativa ampliou-se ao alcançar um público que não só está em busca das relações literárias da atividade, mas, também, de desenvolver habilidades de concentração e sair dos padrões textuais, podendo dar um trato mais elaborado às produções. Partindo disso, profissionais das mais variadas áreas de atuação encontraram na escrita criativa uma nova possibilidade de sair do senso comum e mergulhar em diferentes gêneros textuais, como poemas, crônicas, contos, romances e roteiros de cinema.

O curso do professor Ricardo Lísias desenvolve habilidades necessárias para o aprofundamento da capacidade de redação, por meio da prática, usando a crônica como gênero de análise principal, por sua característica central de aproximação e retrato da vida cotidiana.

Com quatro encontros, o curso se dá através de encontros divididos em duas partes metodológicas. Na primeira delas, Lísias apresenta uma discussão teórica sobre a escrita criativa, crônica e dicas de redação, passos que preparam os alunos para a segunda etapa, onde é feita a leitura e análise dos textos produzidos antes de cada aula.

A atividade integra o projeto Valorização Social do Sesc São Paulo, que propõe atividades que estimulam a compreensão das etapas de criação e produção em suas dimensões simbólicas e materiais, por meio do desenvolvimento de habilidades criativas e estímulo ao protagonismo, bem como o projeto Empregabilidade Jovem do Sesc Belenzinho, que instrumentaliza o jovem com cursos, oficinas e bate-papos na busca do primeiro emprego.

Ricardo Lísias é escritor, autor dos romances O céu dos suicidas, Divórcio, A vista particular, entre outros. Criou a Família Tobias, com a qual produz diversas obras em várias plataformas, como o e-book Delegado Tobias e o livro-objeto Inquérito Policial Família Tobias, assim como a peça Vou, com Meu Advogado, Depor sobre o Delegado Tobias onde atuou como dramaturgo e ator. É doutor em Literatura Brasileira pela Universidade de São Paulo (USP), com estágio de pós-doutorado na Unifesp.

ESCRITA CRIATIVA PARA JOVENS

Com Ricardo Lísias
De 14 de março a 4 de abril de 2020. Sábados, das 11h às 13h
Local: Sala de Oficinas III
Grátis mediante inscrição prévia presencial a partir de 6/3 (público geral)
Recomendação etária: indicado para maiores de 14 anos
Sesc Belenzinho
Endereço: Rua Padre Adelino, 1000.
Belenzinho – São Paulo (SP)
Telefone: (11) 2076-9700

Estacionamento
De terça a sábado, das 9h às 22h. Domingos e feriados, das 9h às 20h.
Valores: Credenciados plenos do Sesc: R$ 5,50 a primeira hora e R$ 2,00 por hora adicional. Não credenciados no Sesc: R$ 12,00 a primeira hora e R$ 3,00 por hora adicional.

Para espetáculos pagos, após as 17h: R$ 7,50 (Credencial Plena do Sesc - trabalhador no comércio de bens, serviços e turismo). R$ 15,00 (não credenciados).

Transporte Público
Metro Belém (550m) | Estação Tatuapé (1400m)
Compartilhe:

sábado, 5 de outubro de 2019

Juliana De Mari, Maurício Oliveira e a caixinha-livro Escrita Criativa, por Cida Simka e Sérgio Simka

Juliana De Mari e Maurício Oliveira - Foto divulgação
Fale-nos sobre vocês.

Juliana De Mari é uma jornalista que virou coach para mulheres, depois de mais de 20 anos de uma trajetória editorial bem-sucedida e da experiência de ser a executiva à frente de revistas como a VOCÊ S/A e a NOVA/Cosmopolitan, na Editora Abril. Fez a formação em Coaching pelo Integrated Coaching Institute (ICI), com certificação da ICF; tem MBA em Recursos Humanos, pela Fundação Instituto de Administração (FIA), e especialização em Gestão da Inovação, pelo IBMEC. Nasceu em Recife, mas vive em São Paulo há 20 anos. É colunista do site da revista Vida Simples e, para a Editora Matrix, escreveu a caixinha-livro Coaching de Carreira e é coautora das caixinhas sobre Viagens e Escrita Criativa, em parceria com o marido, o jornalista Maurício Oliveira.

Maurício Oliveira já publicou 18 livros, a maioria sobre temas históricos e biografias, entre os quais "Amores Proibidos na História do Brasil", "Patápio Silva, o Sopro da Arte", "Garibaldi, Herói dos Dois Mundos" e "Pelé, 1283". Como jornalista, escreveu para os principais veículos da mídia impressa brasileira (Veja, Exame, Você S/A, Superinteressante, Viagem & Turismo, Valor Econômico, Estadão, O Globo, entre outros), sobre os mais variados assuntos - principalmente os relacionados a cultura, comportamento, economia e carreiras. Em paralelo a essas atividades, cursou mestrado em História Cultural e doutorado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina, com tese sobre como o espaço na imprensa era usado em benefício dos próprios jornalistas no final do século XIX. Para a Editora Matrix, escreveu a caixinha-livro sobre futebol e é coautor das caixinhas sobre Viagens e Escrita Criativa, em parceria com a esposa, Juliana De Mari.

Temos algumas novas caixinhas no prelo, mas aí é o Paulo Tadeu [editor da Editora Matrix] que conta o que acha que pode a respeito. :)

ENTREVISTA:

O que os motivou a escreverem o livro?
 
Juliana: A escrita é uma forma de autoconhecimento e de expressão criativa. Porém, muita gente tem a ideia de que escrever é difícil. A proposta da caixinha é apresentar exercícios lúdicos e inusitados que possam ajudar a pessoa a se soltar.

Maurício: No esforço para responder aos desafios propostos, a pessoa se transporta naturalmente para outros lugares, outras situações, outros cenários, outras sensações. A escrita funciona, assim, como um exercício criativo que vai muito além da produção do texto em si. O universo de possibilidades a partir dos 100 exercícios propostos é infinito.

Fale-nos sobre os seus outros livros (tanto individuais, quanto os de parceria).

(Contemplado na primeira resposta). O que podemos dizer mais especificamente sobre os projetos da Matrix é que são extremamente prazerosos de realizar, por serem uma contribuição prática e efetiva para gerar momentos de lazer e de reflexão, tanto para a pessoa sozinha quanto em grupo.

Como analisam a questão da escrita, de maneira geral, sobretudo em tempos de conectividade? O pessoal tem escrito mais?

Juliana: Por incrível que pareça, acho que as redes sociais têm estimulado as pessoas a se expressarem mais por escrito. E isso é muito bom. Há um estímulo para que as pessoas manifestem opiniões, mostrem quem são, contem sobre a sua história de vida etc. A escrita é uma ferramenta muito importante nesse contexto em que qualquer pessoa pode ser produtora de conteúdo.

Maurício: Considero saudável que um número maior de pessoas tenha hoje a possibilidade de tornar públicos seus pensamentos e escritos. Mas é um caminho de aprendizado. De qualquer forma, é um cenário que, a meu ver, valoriza textos bem escritos e embasados. Talvez nunca tenha sido tão importante se expressar bem por escrito quanto agora. É um diferencial inclusive na vida profissional, pois as pessoas estão bem mais expostas nesse sentido.

Como veem a questão da leitura no país?

Juliana: Sou frequentadora assídua de livrarias de bairro e vejo que as pessoas continuam muito interessadas em livros. O que mudou é que agora há um desafio maior em relação ao formato, ao cuidado com a parte gráfica, à edição, para atrair um leitor que tem muitas fontes de informação e uma potencial dispersão por conta disso. Nesse contexto, as caixinhas da Matrix se destacam, porque são produtos que entregam um conteúdo útil e de um modo muito acessível.

Maurício: A leitura continua sendo fundamental para o crescimento de qualquer pessoa, mas temos que ter em mente que a relação das pessoas com a literatura mudou. As fontes de informação se diversificaram muito, o que é positivo: as pessoas têm um leque bem maior de possibilidades para se informar e se divertir. Quem trabalha na produção de conteúdo deve estar atento às demandas das pessoas, à forma como elas se relacionam com a leitura, para encontrar caminhos que contemplem essas expectativas. Vejo a coleção de caixinhas da Matrix como uma grande sacada nesse sentido.


Cida Simka é licenciada em Letras pelas Faculdades Integradas de Ribeirão Pires (FIRP). Coautora do livro Ética como substantivo concreto (Wak Editora, 2014) e autora dos livros O acordo ortográfico da língua portuguesa na prática (Wak Editora, 2016), O enigma da velha casa (Editora Uirapuru, 2016), “Nóis sabe português” (Wak Editora, 2017) e Prática de escrita: atividades para pensar e escrever (Wak Editora, 2019). Organizadora dos livros Uma noite no castelo (Editora Selo Jovem, 2019) e Contos para um mundo melhor (Editora Xeque-Matte, 2019). Integrante do Núcleo de Escritores do Grande ABC.

Sérgio Simka é professor universitário desde 1999. Autor de mais de cinco dezenas de livros publicados nas áreas de gramática, literatura, produção textual, literatura infantil e infantojuvenil. Idealizou, com Cida Simka, a série Mistério, publicada pela Editora Uirapuru. Organizador dos livros Uma noite no castelo (Editora Selo Jovem, 2019) e Contos para um mundo melhor (Editora Xeque-Matte, 2019). Autor, dentre outros, do livro Prática de escrita: atividades para pensar e escrever (Wak Editora, 2019). Membro do Conselho Editorial da Editora Pumpkin e integrante do Núcleo de Escritores do Grande ABC.
Compartilhe:

segunda-feira, 27 de agosto de 2018

Oficina de Escrita Criativa – O Início


Saudações literárias, queridos leitores do blog da Revista Conexão Literatura, tudo bem com vocês? Espero que estejam bem por aí. Hoje vou fazer um post diferente, nada de resenha de filmes, livros ou série. É um desafio que vou compartilhar com todos vocês. Que rufem os tambores!!! 

Um curso (oficina) de escrita criativa, totalmente grátis para os leitores da revista. Sim! É isso mesmo. Nos últimos meses, dediquei 100% em estudar todo o processo técnico de escrita criativa, por isso decidi compartilhar com vocês, para aqueles que desejam de alguma forma aprimorar sua escrita, com técnicas e exercícios que deixarão ainda mais rico seus textos. 

Se você almeja publicar um livro, nada melhor que conferir os próximos posts. Ah! Vou focar no pesadelo da maioria dos escritores: O BLOQUEIO CRIATIVO! 

“- Rafael, eu quero apenas deixar minha escrita mais bonitinha.” 

Sem problemas! Sua escrita vai ficar cada vez mais bonitinha conferindo os posts aqui na Revista Conexão Literatura. 

Vamos embarcar no universo das palavras e criar formas para o seu texto ficar consistente, rico e fluido do começo ao fim.


Compartilhe:

quinta-feira, 9 de agosto de 2018

Em entrevista, Sidney Guerra comenta sobre a plataforma "Editoras de Livros" e sobre cursos de aperfeiçoamento para escritores

Sidney Guerra - Foto divulgação
Sidney Guerra é formado em Artes Plásticas pela Universidade São Judas Tadeu.

Em 1997, após trabalhar em agências de publicidade, entrou no mercado editorial por meio da Editora Mercuyo como produtor gráfico e lá ficou até 2004.

Ainda em 2001, abriu sua própria agência – a SGuerra Design (www.sguerra.com.br) , especializada no mercado editorial.

Tem em seu portfólio as principais editoras brasileiras, como Melhoramentos, Malagueta, Gente, Évora, Prumo, Lúmen, Vivaluz, Mundo Cristão, Judá, Palas Athena, Planeta, Cengage Learning, Érica, Anhembi Morumbi, Rafael Copetti Editor, Nova Alexandria e muitas outras.

Desde 2014 dedica-se ao marketing, com ênfase em geração de tráfego orgânico e pago, textos publicitários, funis de venda, captação de leads e mídias sociais.

ENTREVISTA:

Conexão Literatura: Artista plástico e designer. Você já foi capista em diversas editoras e traz consigo uma vasta experiência na área. Poderia comentar? 


Sidney Guerra: Entrei no mercado editorial bem novinho, com apenas 17 anos. Por alguns anos fui responsável pelo departamento editorial da Editora Mercuryo, que era voltada para obras de autoconhecimento, filosofia e tinha também um selo de cultura pop: Unicórnio Azul.
Ao abrir minha empresa, a SGuerra Design, passei a fazer trabalhos freelas para diversas outras editoras.
A partir daí, imagino que já tenha feito livros de todos os gêneros possíveis: várias religiões, biografias, matemática, direito, infantis, muita ficção e não ficção. Depois que cheguei a mais de mil livros produzidos, parei de contar.
Trabalhar com livros é minha paixão e muito do que sou hoje profissionalmente, devo ao mercado editorial.

Conexão Literatura: Você criou a plataforma "Editoras de Livros", que visa auxiliar o escritor na busca por editoras. Quando e como foi o processo na criação desta incrível ferramenta?


Sidney Guerra: Essa ferramenta é fruto de um longo trabalho de pesquisa meu e da minha equipe. Passamos quase um ano entrando site a site para conseguir separar as editoras tradicionais das prestadoras de serviços.
Além da pesquisa, houve o trabalho junto à minha equipe de programadores, que me ajudou a colocar em prática um sistema que fosse fácil para os autores pesquisarem as editoras com melhor perfil para suas obras.

Conexão Literatura: As editoras estão buscando e publicando obras de novos escritores?

Sidney Guerra: Com poucas exceções, as editoras estão sempre dispostas a encontrar bons livros de autores nacionais. O que acontece muitas vezes é autores enviarem originais que não estão de acordo com a linha editorial dessas editoras.
Além disso, outros fatores influenciam para que um livro possa ser aceito ou não: originais sem identificação e contatos do autor, falta de uma boa carta de apresentação, textos sem revisão, histórias inconsistentes, original certo no momento errado, dentre outros fatores.
Para conseguir entender melhor esse processo, sugiro o curso Como encontrar uma editora (clique aqui) da Laura Bacellar.
Nesse curso a Laura explica passo a passo como um autor deve fazer para aumentar suas chances de ser publicado. Aliado à minha ferramenta Editoras de Livros, as chances de sucesso aumentam consideravelmente.

Conexão Literatura: Poderia comentar sobre como funciona a "Editoras de Livros" e como o interessado deverá proceder para acessá-la?

Sidney Guerra: O sistema do Editora de Livros baseia-se em um banco de dados de editoras tradicionais, ou seja, aquelas que não cobram para publicar livros dos autores.
Sabemos que há muitas editoras prestadoras de serviços no mercado e que de alguma forma cobram pelo serviço de publicação e nem sempre é fácil para o autor conseguir distinguir esses dois modelos de negócios.
No caso das editoras tradicionais, são elas que te escolhem. Elas têm o dinheiro para investir e arcam com todas as despesas de publicação: a produção, a distribuição, a venda e a divulgação.
Para se dar bem com essas editoras o escritor mais preparado e com a melhor obra sai na frente, com certeza.

Conexão Literatura: Você também está envolvido com cursos e outras ferramentas para escritores?

Sidney Guerra: Sim, tenho o site Escreva seu Livro, juntamente com minha parceira editorial Laura Bacellar, que está no ar desde 2001, fornecendo informações gratuitas para escritores.
Também temos os cursos Escrita Criativa escreva seu Livro (clique aqui), Como encontrar uma editora (clique aqui) e Como começar a escrever seu livro (clique aqui), que vem ajudando escritores a se aperfeiçoarem nas várias etapas de suas carreiras.
Também presto serviços de produção de livros (desde a entrega do arquivo até a impressão, passando pela revisão, diagramação, criação de capa e documentação.

Conexão Literatura: Poderia destacar um depoimento de um usuário da sua plataforma?


Sidney Guerra: Teve um caso recente de um escritor que mandou seu original para a editora Martin Claret. Da última vez que nos falamos ele estava super empolgado e prestes a assinar contrato. O escritor tinha chegado até eles por meio do nosso site Editoras de Livros.

Conexão Literatura: Deseja encerrar com mais algum comentário?

Sidney Guerra: Obrigado pelo espaço, Ademir. Minha missão é ajudar os escritores em suas carreiras literárias.
Toda semana publicamos vídeos ensinando sobre como funciona o mercado editorial brasileiro, damos dicas de escrita, publicação e marketing em nosso canal no YouTube (clique aqui). Será um prazer receber vocês lá!
Compartilhe:

quarta-feira, 4 de julho de 2018

Rubens Marchioni e o livro Escrita criativa, por Sérgio Simka e Cida Simka

Rubens Marchioni - Foto divulgação
Rubens Marchioni, depois de estudar Filosofia e de graduar-se em Teologia pela Arquidiocese de São Paulo, tornou-se publicitário pela Universidade Metodista de São Paulo e especialista em Propaganda, pela Escola Superior de Propaganda e Marketing – ESPM. É redator, jornalista, escritor e profissional de treinamento, atividade que inclui cursos e palestras para empresas e instituições. Publicou artigos no jornal O Estado de S. Paulo e na revista Mercado Global, da Rede Globo. Autor dos livros Criatividade e redação. O que é, como se faz – Edições Loyola; Escrita criativa. Da ideia ao texto – Editora Contexto; A conquista. Um desafio para você treinar a criatividade enquanto amplia os conhecimentos – Qualitymark – e Câncer de mama. Vitória de mãos e mentes, escrito sob encomenda.

Mantém o blogue http://rubensmarchioni.wordpress.com, por meio do qual divide com o internauta a sua maneira de ver, ouvir e sentir o mundo à sua volta.

Tem mais de dez anos de estrada como professor universitário e foi eleito “Professor do Ano” no curso de pós-graduação da FAAP. Em parceria com a professora e coordenadora pedagógica Sonia Regina Porta, fundou a Eureka! Assessoria em Comunicação Escrita, cujo propósito maior é contribuir para que mais pessoas aproveitem os benefícios oferecidos pelo desenvolvimento da habilidade de falar por escrito.

Por natureza, é um intelectual. Encanta-se com o mundo das ideias. A propósito disso, envolve-se profundamente na busca pela origem, essência e destino das coisas. Bem cedo se descobriu escritor – ler e escrever o redimiu, eis por que deseja dividir sua experiência. Por essas e outras razões, gosta de ouvir música, ler, passear, estudar, procurar novas respostas para antigas perguntas, fazer caminhada, conversar, estar com a família e manter uma espiritualidade, que lhe garanta o equilíbrio no convívio com pessoas e coisas.

ENTREVISTA:

Fale-nos sobre seus livros, em especial o de escrita criativa.

Desde muito cedo desenvolvi uma curiosidade acentuada em torno da maneira como algumas coisas geniais acontecem. Pergunto-me qual é o processo que resulta no encontro de uma ideia, uma vez que ela não cai do céu e nem acredito que tudo depende de cabeças privilegiadas. Qual é o caminho que os grandes escritores percorrem para produzir textos que provocam minha admiração? Se fico encantado com aquele traço, perfeito, ou aquela circunferência idem, não sossego enquanto não descubro a resposta – nesse caso, eles são resultado do uso de uma régua ou compasso. Foi assim que nasceram meus livros, dessa busca, e da necessidade de passar isso pra frente, em palestras, cursos, assessoria, rodas de conversa etc. Afinal, eu vivo disso, de escrever e ensinar a escrever. Confesso que descobri muita coisa, que gosto de ensinar. E nem é tão difícil, basta apenas repertório, disciplina, um pouco de técnica, que eu ensino, e um alto nível de exigência consigo mesmo – para se dar por satisfeito com o resultado final, Ernest Hemingway, Prêmio Nobel de Literatura, reescreveu 39 vezes o último capítulo de Adeus às armas. 

Como o leitor interessado deverá proceder para saber um pouco mais sobre você e o seu trabalho?

O caminho mais prático, se a gente não se encontrar em algum trabalho profissional, é por meio do meu blog - rubensmarchioni.wordpress.com -, do Linkedin, onde apareço sempre, e do Facebook.

Como analisa a questão da leitura no país?

Aparentemente, hoje as pessoas leem mais do que no passado. Mas só aparentemente. Porque hoje as leituras são mais superficiais. As redes sociais provocaram uma inundação de informações, muita gente pensa que está navegando nessas redes quando, ao contrário, está se afogando. As pessoas ficam perdidas num emaranhado de dados e aprofundam pouco. Do mesmo jeito que muita gente já não está preocupada em saber se o celular de que dispõe cumpre adequadamente a tarefa de conectar-se às outras pessoas, mas se é o último modelo, e a indústria adora saber isso, porque assim pode anular o modelo do mês passado, substituindo-o pelo do mês que vem, muitos leitores não estão preocupados em adquirir o conhecimento produzido hoje, querem apenas dar uma olhada no que vai valer para o próximo mês. Sem o hoje, porque não fincam pé no presente, e sem o que vem no futuro, porque ainda não chegou, fica-se mais ou menos com nada.  

O que tem lido ultimamente?

Nesse momento estou lendo o imperdível Confissões de um jovem romancista, de Umberto Eco. É um desses livros generosos, em que o autor parece dizer “tudo bem, eu vou ensinar como se faz”. Então ele leva o leitor para dentro da sua oficina e começa a mostrar as ferramentas que usa, a maneira como trabalha, a rotina, tudo aquilo de que a gente precisa como guia para depois caminhar sobre as próprias pernas, ao menos sabendo que se não acertar em tudo, pelo menos não vai errar tanto. Fora isso, sempre leio bons textos publicitários – a linguagem da propaganda obriga-se a ser criativa e eficaz, porque tem de vender um produto ou serviço em pouco tempo ou espaço, num contexto em que investe muito dinheiro para a veiculação de sua mensagem. Outras leituras incluem cronistas como Fernando Sabino, Otto Lara Resende, Carlos Heitor Cony, Martha Medeiros e jornalistas do nível de Lucas Mendes, apenas para citar alguns exemplos mais frequentes. 

Quais os seus próximos projetos?

Estou investindo no segmento de palestras, rodas de conversa e assessoria para estudantes e executivos, porque acredito que são formas produtivas de despertar as pessoas para lidar com temas importantes, que depois elas podem aprofundar por outros meios. Além dos cursos, em que determinados assuntos são tratados com um nível maior de detalhamento, abrangendo aspectos como conhecimento [saber], habilidade [saber fazer] e atitude [querer fazer]. Enquanto isso, sigo com o trabalho de ghost writer, escrevendo artigos e livros para pessoas que, por alguma razão, não dispõem dos meios para fazê-lo, como aconteceu com Câncer de mama. Vitória de mãos e mentes, escrito sob encomenda e publicado pela Editora Totalidade.

*Sérgio Simka é professor universitário desde 1999. Autor de cinco dezenas de livros publicados nas áreas de gramática, literatura, produção textual, literatura infantil e infantojuvenil. Idealizou, com Cida Simka, a coleção Mistério, publicada pela Editora Uirapuru.

Cida Simka é licenciada em Letras pelas Faculdades Integradas de Ribeirão Pires (FIRP). Coautora do livro Ética como substantivo concreto (Wak, 2014) e autora dos livros O acordo ortográfico da língua portuguesa na prática (Wak, 2016), O enigma da velha casa (Uirapuru, 2016) e “Nóis sabe português” (Wak, 2017).
Compartilhe:

quinta-feira, 17 de maio de 2018

Escrita Criativa e Construção de Personagens, com Jorge Pereira, no Instituto Estação das Letras

O editor-chefe da Revista Philos (publicação de Literatura da União Latina), Jorge Pereira, produtor cultural pernambucano, estará no Rio de Janeiro de 21 a 25 de maio para a oficina Escrita Criativa e Construção de Personagens I e II, no Instituto Estação das Letras (www.estacaodasletras.com.br).

As aulas serão pautadas na discussão de grandes obras da literatura, autores e artistas, com foco nos aspectos da escrita criativa e da construção de personagens.

A Oficina está dividida em duas partes independentes.

O módulo I (“A matéria apropriada à ficção não existe” e “Letras sobre a tela”) acontece dias 21 e 22 e o segundo módulo (“Movimentos de Fuga e Peregrinação” e “A idade da escrita” ), dias 24 e 25, sempre das 13h às 18h. No dia 23, não há aula.

Inscrições e informações: estacaodasletras@estacaodasletras.com.br e 21 3237-3947.
O IEL fica na R.Marquês de Abrantes, 177, no Flamengo.

Investimento:
Módulo I: R$ 150,00
Módulo II: R$ 150,00
Módulos I + II: R$ 250,00

Ementa da Oficina:

Módulo I
“A matéria apropriada à ficção não existe”

Através da obra de Clarice Lispector, “A paixão segundo G.H.”, será demonstrado que textos literários podem ter temáticas banais, partindo de assuntos inusitados, como a morte da barata no apartamento da personagem G.H., que gerou uma reflexão sobre suas angústias emocionais. A exposição do tema terá como suporte teórico alguns ensaios da escritora inglesa, Virginia Woolf. Ao final, os inscritos farão uma produção textual depois da retirada de objetos distintos de uma caixa preta, escrevendo literatura realista ou fantástica. Todo o processo de produção e criação da narrativa será acompanhado pelo facilitador.

“Letras sobre a tela – literatura e pintura na efervescência da modernidade”

Se as obras ficcionais da escritora inglesa Virginia Woolf fossem telas, certamente elas teriam sido pintadas pelo artista Claude Monet, um pintor francês, cuja obra mais famosa foi “Impressão, sol nascente”, que deu nome ao movimento impressionista. Dando destaque à obra “Passeio ao farol”, de Virginia, mostraremos como em ambos os artistas tudo é esboço, sensação, instante, pontilhados da rotina – uma necessidade do início do século XX em captar o presente para eternizar o seu frescor. Ao final, os inscritos farão um exercício de construção de personagens a partir de fenômenos emocionais, permeando a mesma temática.

Módulo II
“Movimentos de fuga e peregrinação”

Vencedores do Prêmio Nobel de Literatura, Alice Munro e Gabriel García Marquez não partilham grandes similaridades em suas escritas. Porém, em suas obras o leitor depara-se com movimentos que geram reações inesperadas, como nas histórias de ninar, em que tudo se passa calmamente até que surge o elemento do desequilíbrio. Em Fugitiva, Alice deixa cada personagem fora de órbita, atraídos e repelidos por forças cujas origens eles, e mesmo o narrador, desconhecem. Em Doce cuentos peregrinos, Gabriel García Marquez espera dezoito anos para dar fuga aos seus personagens em doze contos abrasivos e insaciáveis em uma rara experiência criativa. Pautados na fuga e na criação de narrativas que fogem das obviedades e surpreendem, essa masterclass quer proporcionar o alívio duradouro de voltar para casa onde as palavras, nuas, nos dão fugas.

“A idade da escrita”

Dentro das tendências neovanguardistas do modernismo tardio português, a escritora Ana Hatherly faz nascer a escrita pela poesia visual, em que a visualidade dos signos torna, com frequência, o seu conteúdo semântico integrando-se com a obra visual que se mostra em galerias de artes e museus. A poética e as experiências pictóricas da cidade do Rio de Janeiro serão o centro desse masterclass de criação livre acerca das fábulas e anti-fábulas cotidianas. Ao final os inscritos farão uma produção textual de caráter experimental.

Saiba mais: www.estacaodasletras.com.br
Compartilhe:

quarta-feira, 2 de maio de 2018

Oficina de Escrita Criativa - O poder de uma boa história, com Ivani Rezende

Tema: O poder de uma boa história

Como surgem as histórias que encantam os leitores? Que recursos podem ser usados para contar melhor as histórias? Você já pensou que a sua história pode mudar uma vida? Em uma conversa informal, o poder das histórias em nossas vidas e os recursos que nos ajudam a encantar leitores de diferentes idades. Da inspiração à construção da cena, a minha história ganha vida e transforma outras vidas. 

Ivani Rezende
Formada em Letras, trabalhou como professora de Português no Ensino Fundamental II e Médio, em escolas da rede particular e pública de São Paulo.  Autora dos livros O enigma e outros contos e Da crônica ao romance: os gêneros textuais na escrita. Docente da Escola do Escritor, onde ministra cursos de formação a autores. Sob a consultoria de James McSill, profissionaliza-se como escritora e revisora crítica de obras literárias.
Compartilhe:

quinta-feira, 26 de abril de 2018

Para escritores, jornalistas, publicitários e blogueiros: Método Intuitivo de Escrita Criativa Para Todo e Qualquer Texto


SOBRE O CURSO:

Curso do método Escrita Total de redação espontânea e escrita criativa, conduzido por seu criador, professor Edvaldo Pereira Lima.
Método prazeroso, intuitivo, baseado em avanços de vanguarda em estudos da criatividade. Abordagem transdisciplinar com contribuições de áreas como a psicologia humanista, a neurologia, a teoria literária, o Jornalismo Literário.

Essencialmente prático, com suporte conceitual e teórico.

Ótimo para profissionais da comunicação, escrita e para quem deseja  ganhar soltura ao escrever.

Três técnicas-mãe, mais técnicas complementares.
Exemplos.
Exercícios.
Material inspirador adicional.
Textos de suporte.
12 videoaulas.
Fórum por email ou na plataforma para interação de reforço de aprendizagem.
Webinars programados ocasionalmente.


SAIBA MAIS E MATRICULE-SE AGORA MESMO: CLIQUE AQUI.
Compartilhe:

quarta-feira, 11 de abril de 2018

Para escritores, jornalistas, publicitários e blogueiros: Método Intuitivo de Escrita Criativa Para Todo e Qualquer Texto


SOBRE O CURSO:

Curso do método Escrita Total de redação espontânea e escrita criativa, conduzido por seu criador, professor Edvaldo Pereira Lima.
Método prazeroso, intuitivo, baseado em avanços de vanguarda em estudos da criatividade. Abordagem transdisciplinar com contribuições de áreas como a psicologia humanista, a neurologia, a teoria literária, o Jornalismo Literário.

Essencialmente prático, com suporte conceitual e teórico.

Ótimo para profissionais da comunicação, escrita e para quem deseja  ganhar soltura ao escrever.

Três técnicas-mãe, mais técnicas complementares.
Exemplos.
Exercícios.
Material inspirador adicional.
Textos de suporte.
12 videoaulas.
Fórum por email ou na plataforma para interação de reforço de aprendizagem.
Webinars programados ocasionalmente.


SAIBA MAIS E MATRICULE-SE AGORA MESMO: CLIQUE AQUI.
Compartilhe:

quinta-feira, 5 de abril de 2018

Oficina de Escrita Criativa, na Biblioteca Nair Lacerda, com o Prof. e Escritor Sérgio Simka

Dando sequência à Oficina de Escrita Criativa, o professor Sérgio Simka abordará os caminhos da criatividade e felicidade no processo da escrita.

Data e horário: 07/04/2018 às 10h
Endereço: Praça IV Centenário, s/nº - Centro - Santo André (SP).
Compartilhe:

domingo, 1 de abril de 2018

Escrita Total - Método Intuitivo de Escrita Criativa Para Todo e Qualquer Texto

PARA QUEM:

Profissionais da comunicação – jornalistas, escritores, roteiristas, publicitários, especialistas de marketing, blogueiros.
Profissionais do desenvolvimento humano e da saúde interessados na escrita – terapeutas, psicólogos, coaches, educadores,  gestores de recursos humanos, médicos.
Profissionais de todas as áreas que precisam escrever mais e melhor.  Professores.  Estudantes.
Pessoas que  adoram ou querem adorar escrever ou têm algo importante para escrever, simplesmente. Pessoas que querem se conhecer e crescer pelo texto.
O curso não aborda gramática nem ortografia. Não é um curso de redação convencional, nem de português.  É um  voo da sua alma, do seu coração e da sua inteligência para os horizontes alcançáveis do seu ser.

SOBRE O CURSO:

Curso do método Escrita Total de redação espontânea e escrita criativa, conduzido por seu criador, professor Edvaldo Pereira Lima.
Método prazeroso, intuitivo, baseado em avanços de vanguarda em estudos da criatividade. Abordagem transdisciplinar com contribuições de áreas como a psicologia humanista, a neurologia, a teoria literária, o Jornalismo Literário.

Essencialmente prático, com suporte conceitual e teórico.

Ótimo para profissionais da comunicação e da escrita. Ótimo para quem deseja  ganhar soltura ao escrever. Ótimo para quem orienta pessoas em autodesenvolvimento. Ótimo para quem deseja usar o texto como instrumento auxiliar de processos de autoconhecimento e transformação.

Três técnicas-mãe, mais técnicas complementares.
Exemplos.
Exercícios.
Material inspirador adicional.
Textos de suporte.
12 videoaulas.
Fórum por email ou na plataforma para interação de reforço de aprendizagem.
Webinars programados ocasionalmente.

O curso focaliza a essência do processo de escrever, o que o professor denomina "a matrix do escrever".  É dessa matriz que se desdobram  naturalmente a aplicação do método e seus recursos para as mais diferentes modalidades de texto, de prosa a poesia, incluindo produções de ficção e não ficção.  Estão contemplados textos narrativos  e expositivos, assim como seus distintos formatos. Conto, novela, romance. Reportagem.  Textos biográficos - ensaio pessoal, memórias, autobiografia, biografia,narrativa de viagem -, produções ensaísticas, trabalhos acadêmicos e escolares, relatórios corporativos, argumento para cinema, rádio, televisão, produções para blogues e demais canais digitais.

Não é um curso de gramática ou ortografia, nem um curso tradicional de redação ou português. É um curso de vanguarda, criativo e inovador.


SAIBA MAIS E MATRICULE-SE AGORA MESMO: CLIQUE AQUI.
Compartilhe:

Baixe a Revista (Clique Sobre a Capa)

baixar

E-mail: ademirpascale@gmail.com

>> Para Divulgação Literária: Clique aqui

Curta Nossa Fanpage

Siga Conexão Literatura Nas Redes Sociais:

Receba nossas novidades por e-mail (você receberá um email. Basta confirmar ):

Posts mais acessados da semana

LIVRO: O CLUBE DE LEITURA DE EDGAR ALLAN POE

LIVRO DESTAQUE

CEDRIK - ROBERTO FIORI

SROMERO PUBLISHER

Leitores que passaram por aqui

Labels