Mostrando postagens com marcador graffiti. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador graffiti. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 16 de outubro de 2018

Bangu Shopping inaugura a primeira galeria de artes do bairro

Léo Shun - Foto: Lorena Crist
A ARTE ABALOU BANGU

Por Lorena Crist

A primeira galeria de artes do bairro Bangu, zona oeste do Rio de Janeiro, já tem nome e endereço, chama-se Galeria Bangu by Shun uma novidade localizada na Rua Fonseca, numero 240, dentro do Bangu Shopping. A galeria fica aberta todos os dias e a visitação é gratuita.  A Galeria Bangu by Shun é um projeto do Bangu Shopping junto ao muralista e artista plástico Léo Shun, que é morador local e um artista que vem se destacando por seus feitos. Inaugurada no inicio de outubro, a Galeria Bangu by Shun apresenta ao público uma exposição com obras desenvolvidas pelo próprio artista, uma coleção intitulada DIFUSÃO DO IMAGINÁRIO, que consiste em mostrar o mundo do graffiti a partir dos olhos de Léo Shun, que além de convidar o público a entrar no seu universo, se propõe a desmistificar a arte urbana, explicando em traços, formas e cores o quão imenso é o seu mundo.

A Galeria Bangu by Shun se dispõe a oferecer ao bairro e aos visitantes novidades em forma de arte, tais como: exposições, palestras, oficinas, workshops, live paints, vendas de obras e produtos decorativos, entre outras atividades artísticas envolvendo e expondo pinturas, telas, fotos, esculturas, objetos decorativos, etc.

Os moradores da região e de bairros vizinhos já podem desfrutar e ter acesso às artes plásticas e ao graffiti de perto, uma galeria era o que faltava para completar esse bairro festivo e quente. Bangu é um lugar rico em histórias e cultura, seguindo uma crescente no seu desenvolvimento que se iniciou através da fábrica de tecidos onde hoje funciona um dos shoppings de grande destaque na cidade. Com isso a Galeria Bangu by Shun veio para complementar culturalmente e entrar no rol turístico da nossa cidade e do bairro.

"Bangu é um bairro fascinante, é uma pena que muita gente não conhece toda a riqueza histórica do bairro e sua importância para a cidade. Abrir, juntamente com o Bangu Shopping, a primeira galeria de arte do bairro é pra mim motivo de muito orgulho e alegria". Declara Shun

Em pouco mais de uma semana a Galeria Bangu by Shun já recebeu mais de três mil pessoas, e todas se mostram muito sensibilizadas com a exposição. Durante as visitações os frequentadores tiveram as mais variadas reações possíveis, desde muitos sorrisos à emoção com lágrimas nos olhos. O público ficou surpreso com a novidade e parabenizou Léo Shun e o shopping pela iniciativa. A satisfação pela proximidade e pelo acesso a mais um programa cultural voltado para toda a família é facilmente encontrada nas redes sociais como uma forma de expressão e carinho, a conexão do público com a galeria pode ser vista através dos registros em forma de fotos, vídeos e depoimentos.

"As pessoas têm se envolvido com as obras não só apreciando, mas se relacionando com elas e se permitindo serem tocadas. Só nessa primeira semana já recebemos muitas fotos e vídeos pelas redes sociais e nos momentos em que estive presente na galeria recebi um carinho muito grande do público e depoimentos fantásticos que me emocionaram." Declara Shun

Léo Shun se comove ao ver a reação das pessoas, por ter nascido e crescido em Bangu possui um carinho especial pela região. No mês de outubro Shun tem dupla comemoração, pois além de abrir sua galeria ele também completa quinze anos de carreira. O jovem que hoje vive momentos de ascensão na arte relembra que já foi pichador e que por conta disso passou por muitos contratempos. Devido a pichação ser considerada um ato ilegal, ele era constantemente ameaçado e exposto em situações que colocava sua vida em risco. Após pichar por seis anos Shun teve uma experiência espiritual que mudou todo o seu ponto de vista sobre a vida, e isso o fez abdicar da pichação e migrar para o graffiti.

Inauguração da Galeria Bangu by Shun - Foto: Lorena Crist
Com isso ele começou a se interessar pela arte urbana ainda adolescente, o graffiti apareceu na sua vida como um grande achado. O artista prodígio estudou por conta própria, aperfeiçoou toda a sua inclinação para arte adquirindo estilo e identidade, sempre se reinventando Shun desenvolveu um estilo denominado Persona onde criou um personagem, o cachorrinho chamado Half, que virou sua marca na arte urbana e estimulou outros jovens a aderirem esse novo estilo. O objetivo de quem adere ao persona é criar um personagem e torná-lo sua marca. O sucesso foi tanto que conseguiu atrair a atenção de muitos jovens e também a migração deles da pichação para o graffiti. O jovem acredita que a arte pode contribuir para a transformação das pessoas e seu trabalho é uma prova de que isso é possível.

"É interessante ver que a arte urbana vem atraindo o olhar de pessoas de diferentes classes sociais, é importante ver uma arte que veio da periferia ganhar o mundo, me sinto parte do graffiti e sinto que ele faz parte de mim". Diz Shun

Para conhecer mais sobre o artista e grafiteiro Léo Shun é só visitar a Galeria Bangu by Shun e apreciar as diversas artes apresentadas, entre elas obras interativas. É possível acompanhá-lo também através das redes sociais Léo Shun e Shun Graf (suas páginas no Facebook) @galeriabangubyshun @shungraf e @leoshun_rj (Instagram), e no site da sua empresa www.shungraf.com.
Compartilhe:

quarta-feira, 16 de maio de 2018

Literatura e graffiti lado a lado

Léo Shun - Foto divulgação
Grafiteiro cria frases e usa palavras para compor sua arte

O grafiteiro e artista plástico Léo Shun cria frases reflexivas para compor seus  painéis de arte, ele usa as palavras como um instrumento de forma e beleza em seus personagens. A literatura e o graffiti andando lado a lado, uma arte interagindo com a outra. Essa é uma combinação completamente diferente do qual estamos acostumados a ver, é uma forma distinta do artista mostrar que as palavras não estão apenas em livros e revistas, Shun mostra que é possível unir frases e palavras com traços e cores.

Essa técnica artística que Léo Shun desenvolveu de forma despretensiosa chamou mais atenção do ele imaginava. Nos muros da cidade ele foi notado justamente pelo diferencial literal em seu trabalho, pois seu público tem forte identificação com as mensagens em suas artes. Léo Shun afirma "Uma das funções da arte é comunicar, toda arte comunica alguma coisa. A palavra e a escrita também foram feitas para isso, comunicar e expressar, por isso as vejo como algo totalmente artístico e as utilizo na minha arte com o objetivo de expressar sentimentos e auxiliar na comunicação. Quando eu escrevo em um personagem isso facilita para as pessoas interpretarem a emoção, elas lêem o que está escrito e isso comunica o que o personagem está sentindo. E também trabalha a didática, ou seja, quando uma criança vê um desenho meu e encontra algo escrito ela pode aprender uma nova palavra não só por ler essa palavra, mas de ver o seu significado no que a arte expressa de forma lúdica e ilustrativa". 

Shun sempre teve uma paixão pela literatura e além de graffitar, mesclando essa paixão pelas palavras e pelo desenho, ele costuma compartilhar seus trabalhos de graffiti e textos nas redes sociais, isso rendeu admiradores e um convite para ser um dos autores do livro Para a tua glória lançado pela editora Wbooks.

Arte de Léo Shun
"Uma coisa muito interessante dessa relação entre a literatura e artes plásticas é que ler talvez seja o maior exercício para a criatividade, que é fundamental para a criação artística. Quando eu  ministro aulas e palestras sobre arte, uma das coisas que eu sempre incentivo e acho essencial é a leitura". Diz Léo Shun 

Atualmente Léo Shun tem outros projetos envolvendo a literatura, o artista já tem um livro publicado e recentemente escreveu um livro infantil sobre o qual estuda propostas para o lançamento, enquanto se prepara para escrever outros. Shun não mescla as palavras e seus desenhos apenas nos muros, ele também os utiliza para ilustrar seus livros. Com isso é possível dizer que o muralista imprime de forma ousada a literatura nos muros, mas também está trazendo a linguagem de seus desenhos dos muros para os livros.

O graffiti é uma arte urbana admirada por pessoas de todas as idades, principalmente pelas crianças e adolescentes. Essa arte urbana, que tem como sua principal ferramenta o spray, começou nas periferias do EUA como forma de protesto, mas depois foi se desenvolvendo em sua técnica e beleza. A arte que é até hoje confundida com a pichação surgiu em forma de letras, tanto que em alguns países o grafiteiro é chamado de writer que significa escritor.

"Me sinto feliz de fazer parte desse universo porque o graffiti me ajudou muito a desenvolver o meu potencial artístico. Hoje a minha arte vai além do graffiti, porém o graffiti foi fundamental para que eu chegasse a esse patamar". Diz Léo Shun

Para conhecer e acompanhar mais sobre o artista plástico Léo Shun é só acompanhá-lo em suas redes sociais Léo Shun e Shun Graf (suas páginas no Facebook) @shungraf (Instagram) e no site da sua empresa www.shungraf.com.
Compartilhe:

Baixe a Revista (Clique Sobre a Capa)

baixar

E-mail: ademirpascale@gmail.com

>> Para Divulgação Literária: Clique aqui

Curta Nossa Fanpage

Siga Conexão Literatura Nas Redes Sociais:

Receba nossas novidades por e-mail (você receberá um email. Basta confirmar ):

Anuncie e Divulgue Conosco

Posts mais acessados da semana

COMUNIDADE INFLUXO

SONHOS FULGURANTES - ROBERTO MINADEO

CLUBE DO LIVRO UNIÃO

LIVRO: O CLUBE DE LEITURA DE EDGAR ALLAN POE

LIVRO DESTAQUE

FUTURO! - ROBERTO FIORI

SROMERO PUBLISHER

Leitores que passaram por aqui

Labels