Autor(a), divulgue o seu livro na Revista Conexão Literatura

  Conheça o nosso Pacote Divulgação para autores, acesse:  http://www.revistaconexaoliteratura.com.br/2020/09/autora-divulgue-o-seu-livro-co...

Mostrando postagens com marcador infantis. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador infantis. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 21 de junho de 2022

Emoções e amizades são temas de lançamentos de livros infantis

 


Catapulta Editores lança "Invisível", "Eu estou com você" e " Maravilha do céu"; títulos apresentam sentimentos e companheirismo de modo divertido na primeira infância

A Catapulta Editores acaba de lançar três novos livros, que tem como missão ajudar as crianças a lidarem com as emoções desde a primeira infância e destaca a importância de ter amigos, de maneira saudável. Os livros “Invisível”, “Eu estou com você” e “ Maravilha do céu” são um estímulo à descoberta dos sentimentos. 

Indicado para crianças a partir de cinco anos, os livros apresentam assuntos complexos, que podem ser um desafio para as crianças, por isso, os pequenos precisam ser incentivados no  processo de percepção dos sentimentos de forma lúdica e divertida, além de entenderem o valor dos amigos.

Segundo Carmen Pereras, diretora da Catapulta Editores no Brasil, os temas são importantes em qualquer idade, mas ainda melhores na infância. “Trazer essa temática para as crianças é essencial. E os livros cumprem papel fundamental na descoberta das emoções e na construção de amizades.” 

Confira mais detalhes de cada lançamento abaixo:


- Invisível: Isabel e sua família se mudam para o outro lado da cidade e a pequena começa a se sentir invisível. Com 32 páginas, o livro conta uma delicada história a respeito de olhar para quem nos cerca e como temos o direito de pertencer a algum lugar.


- Eu estou com você: Um título que evidencia a importância da amizade e de ter amigos não só em bons momentos. Além de fazer com que os pequenos se divirtam em cada página com aventuras de dois grandes amigos, o título reforça que amigos estão unidos, mas também podem ter momentos confusos.


- Maravilha do céu: Em uma quinta-feira, algo cai do céu e ninguém sabia de onde vinha, mas tinham a certeza de que era uma coisa incrível. Em 52 páginas, as crianças se envolvem na história tentando descobrir de onde veio aquela maravilha e o que pode ser.

Todas as opções de livros podem ser encontradas nas principais livrarias do país, tanto em lojas físicas quanto online, além do e-commerce da editora no www.catapultalivros.com.br, com preços sugeridos ao varejo em R$59,90

Compartilhe:

segunda-feira, 24 de agosto de 2020

Almoço intimidador com a princesa e o reiIlustrações - Jarbas Domingos

Maria Cecília Lima faz sua estreia como autora de livros infantis. "Joãozinho e a Maça" é o primeiro volume da série "Histórias minha avó contava", dedicada à literatura voltada para crianças

Vontade de inspirar pessoas que se amam a criarem laços eternos foi o que motivou  Maria Cecília de Lima a abandonar uma sólida carreira como funcionária pública em uma faculdade estadual de São Paulo para se dedicar a escrever livros infantis. O primeiro volume da série "Histórias que minha avó contava", que homenageia a avó da autora, Conceição, é intitulado "Joãozinho e a maça" e relata a saga de um jovem plebeu de bom coração, que passa por grandes apuros, - incluindo arrancar fios de cabelo de um horripilante ogro - para se casar com a princesa Sophia, a mulher que ama.
A obra, originalmente narrada por Conceição à criança Maria Cecília, tem inspiração em diversos contos de fadas mundialmente famosos, como Cinderela, Branca de Neve, Bela Adormecida e João e Maria, mas é diferente de todos eles. Construída de modo único, a trama surpreende a todos que acreditam irão encontrar nela as antigas histórias já lidas e ouvidas. "Joãozinho e a maça" é uma narrativa original, produto de uma mente  engenhosa, que paga tributo às fábulas tradicionais apenas por seu final feliz e por conter uma moral, cujo intuito é estimular as crianças a serem verdadeiras, nobres e corajosas.
Não que o universo fantástico construído pela avó de Maria Cecília  não contenha elementos já presentes nos contos de fadas clássicos: o rei, a princesa, o herói improvável, a fada que realiza desejos, o ogro. Mas tramas paralelas originais que recheiam a história principal e personagens com novas funções e roupagens fazem de "Joãozinho e a maça" uma narrativa com características próprias; uma fábula singular.
Na história, um rei ganancioso recebe de uma cigana a notícia de que sua filha, princesa Sophia, doente desde pequena, na realidade padece de um feitiço e que a única maneira de se curar é comendo uma maça muito vermelha ofertada por um jovem de bom coração. Para que a salvação seja efetiva, a princesa necessita casar-se com seu herói. Inicialmente, príncipes de todo reino levam o fruto para a jovem adoecida, mas nenhum deles obtém êxito. Desesperado pelo restabelecimento da filha, o rei permite a participação de jovens humildes. Inicia-se aí a epopeia de Joãozinho, o herói do livro.
Antônio e José, irmãos mais velhos de Joãozinho, tentam, um de cada vez, cumprir a tarefa de salvar a princesa, mas encontram no caminho um velho andarilho, chamado Feioso, que transforma suas maças em linguiças vermelhas e pernas de rãs, respectivamente. Ainda jovem e inexperiente, Joãozinho contraria o pai e segue ao castelo para levar a maça bem vermelha à filha do rei. Durante o trajeto encontra Feioso, que lhe pergunta o que leva consigo. Ao contrário dos irmãos, o jovem responde com a verdade e é bem-sucedido em sua empreitada. A princesa come de sua maça e adquire novamente saúde.
O rei ganancioso, apesar de feliz, não tem a intenção de ver sua filha casada com um jovem sem estirpe. Exige, assim, que Joãozinho prove seu amor à princesa. Para isso, impõe ao herói três tarefas muito difíceis. A primeira: cuidar de 100 coelhos e mantê-los todos junto ao fim do dia. A segunda: construir uma embarcação anfíbia. A terceira, quase impossível: retirar os três únicos fios de cabelo (de ouro) da cabeça de um malvado Ogro, que conhece o presente, o passado e o futuro e que vive em uma caverna localizada na Floresta Escura e que conhece o presente, o passado e o futuro.
Com alguns apuros, Joãozinho cumpre as duas primeiras tarefas. Para isso, conta com o auxílio de uma flauta mágica, de um velho inventor e da princesa Sophia, que na história de Maria Cecília adquire uma posição ativa, algo raro nos contos de fadas tradicionais. A terceira tarefa se mostra bem mais complicada e outros personagens e tramas precisam ser colocados em jogo para que ela consiga ser levada a cabo.
No caminho à Floresta Escura, Joãozinho é ajudado por três personagens pitorescos. Um homem que lhe dá comida e descanso e solicita a Joãozinho que pergunte ao monstro, que tudo sabe, por que a árvore mais bonita de seu pomar é a única que está morta.  Uma senhora, que lhe oferece guarida, e surpreende a todos os leitores. No momento em que acreditamos estar frente a frente com uma bruxa fazendo mal a uma criança, percebemos que se trata de uma mãe ajudando um filho muito doente. Ela também tem uma questão para o Ogro: por que seu filho dorme profundamente de dia e tem surtos à noite? E, por fim, um barqueiro, que vive preso ao seu barco, cujo remo não pode ser solto, mesmo que assim ele implore.
Para conseguir adentrar à caverna e cumprir sua derradeira missão, Joãozinho conta com um auxílio derradeiro: do servo do Ogro, um homenzinho chamado Milin. Temeroso, mas cansado da humilhação, ele engana o Ogro e acaba descobrindo que o monstro, que tem poderes mágicos, é responsável pela árvore morta, pelo filho adoecido, pelo barqueiro preso à sua embarcação e pelo tio do rei ganancioso transformado em um velho andarilho. Ao arrancar os três fios de cabelo de ouro, Joãozinho enfraquece o Ogro e quebra o ciclo de suas maldições. O dono do pomar encontra um tesouro embaixo da mangueira morta. A mãe vê seu filho acordado e bem depois de muito tempo. E o barqueiro finalmente solta o remo e se liberta.
O velho andarilho se torna novamente rei e retira o pai de Sophia do trono. O caminho para os dois apaixonados finalmente fica livre. E o final dessa história repete o de muitos para a alegria dos leitores de hoje e de outrora: Joãozinho e a princesa se casam e vivem felizes para sempre.

Sobre a autora
Maria Cecília de Lima é formada em hotelaria, e pós-graduada em Gestão Estratégica da Educação e Gestão Pública. Por muitos anos trabalhou como funcionária pública em uma faculdade estadual de São Paulo.
Desde criança tem o sonho de ser escritora, inspirada pela avó Conceição que era uma grande contadora de histórias. Decidiu abandonar o emprego público para perseguir esse  sonho e agora lança "Joãozinho e a Maça", o primeiro livro da série "Histórias que minha avó contava".  https://historiasqueminhaavocontava.com/

Ficha técnica
Título: Joãozinho e a maça
Autora: Maria Cecília de Lima
Formato: 14 x 21 centímetros
Gênero: Infantil
Páginas: 46
Editora: Viseu

O livro está disponível nas seguintes plataformas:
  • Livro impresso: Site da Viseu, Amazon, Americanas, Magazine Luiza, Mercado Livre, Shoptime e Submarino. 
  • E-book: Amazon, Apple, Barnes & Noble (EUA), Google, Kobo, Livraria Cultura e Wook (Portugal).
Compartilhe:

Baixe a Revista (Clique Sobre a Capa)

baixar

E-mail: ademirpascale@gmail.com

>> Para Divulgação Literária: Clique aqui

Curta Nossa Fanpage

Siga Conexão Literatura Nas Redes Sociais:

Posts mais acessados da semana

CONHEÇA A REVISTA PROJETO AUTOESTIMA

CONHEÇA A REVISTA PROJETO AUTOESTIMA
clique sobre a capa

DO INCISIVO AO CANINO - BERT JR.

MAFRA EDITIONS

ANTOLOGIAS LITERÁRIAS

DIVULGUE O SEU LIVRO

FUTURO! - ROBERTO FIORI

Leitores que passaram por aqui

Labels